ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Bolsonaro defende divulgação de partes de vídeo ministerial

A gravação foi exibida nesta terça (12) para advogados de Moro, procuradores e à Advocacia-Geral da União, mas o vídeo permanece em sigilo

Publicado em 13/05/2020 às 07h48
Presidente da República, Jair Bolsonaro
Presidente da República, Jair Bolsonaro. Crédito: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro defendeu na noite desta terça-feira (12), a divulgação de partes do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril que sejam pertinentes ao inquérito que apura acusações do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro contra ele.

"Qualquer parte do vídeo que seja pertinente ao inquérito, da minha parte, pode ser levado ao conhecimento público", afirmou o presidente no Twitter.

Nesta terça (12), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou pedido ao ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal e relator do inquérito sobre interferências na Polícia Federal, pela liberação da íntegra da reunião.

A gravação foi exibida nesta terça (12) para advogados de Moro, procuradores e à Advocacia-Geral da União, mas o vídeo permanece em sigilo. Fontes informaram ao Estadão/Broadcast que durante o encontro, Bolsonaro justificou a necessidade de trocar o superintendente da PF no Rio à defesa de seus próprios filhos, alegando que sua família estaria sendo "perseguida".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.