Homem é preso suspeito de matar a ex-mulher a facadas em Ecoporanga

Cleidiane Gonçalves de Souza Santos, de 30 anos, chegou a ser socorrida, mas morreu a caminho do hospital. Segundo a Polícia Civil, o ex-marido dela, Manoel de Castro Filho, de 45 anos, foi preso e autuado em flagrante pelo crime de feminicídio

Rede Gazeta
Publicado em 02/02/2021 às 11h19
Atualizado em 02/02/2021 às 11h19
Foto de Cleidiane Gonçalves de Souza Santos
Cleidiane Gonçalves de Souza Santos, de 30 anos, foi morta a facadas em Ecoporanga. Crédito: Divulgação

Uma mulher de 30 anos foi morta em Ecoporanga, região Noroeste do Espírito Santo, nesta segunda-feira (1). Cleidiane Gonçalves de Souza Santos foi assassinada com golpes de faca e o principal suspeito, segundo a Polícia Civil, é seu ex-marido, Manoel de Castro Filho, de 45 anos, que teria invadido a casa da vítima.

Cleidiane chegou a ser socorrida e levada para o Hospital Fumatre, em Ecoporanga. Segundo a ocorrência, ela clamava por sua vida e dizia que o pai do seu filho havia a esfaqueado. Por conta da gravidade dos ferimentos, Cleidiane teve de ser transferida para um hospital no município de Barra de São Francisco, também no Noroeste do Estado, mas não resistiu e acabou falecendo no caminho.

Polícia Militar conseguiu encontrar o ex-marido de Cleidiane, conhecido como Manelim, no bairro Assentamento Miragem, em Ecoporanga, onde tentou se esconder em uma plantação de café. Em depoimento, ao delegado plantonista, ele negou os fatos.

O delegado de Ecoporanga, Leonardo Amorim, afirma que Manoel foi preso em flagrante por homicídio qualificado praticado no âmbito da Lei Maria da Penha e foi autuado pela prática do crime descrito no Art. 121, parágrafo segundo, VI, (Feminicídio) do Código Penal na forma da Lei Maria da Penha.

Segundo o delegado, Manoel foi conduzido para a 14ª Delegacia Regional de Barra de São Francisco e será encaminhado para o presídio de São Domingos do Norte. As investigações prosseguem para esclarecer a motivação e para apurar se há mais algum envolvido. O procedimento foi encaminhado para a Delegacia de Ecoporanga para que sejam realizadas diligências.

Demandada pela reportagem de A Gazeta, a Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) informou que o homem ainda não havia dado entrada no presídio. 

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.