ASSINE

Nutricionista fala dos perigos da dieta que fez Adele perder 45kg

A Sirtfood, adotada pela cantora, se baseia em grande restrição calórica e no consumo de vegetais, frutas, oleaginosas e chocolate amargo. Mas especialista alerta para risco de danos psicológicos e efeito rebote

Publicado em 27/01/2020 às 08h00
Atualizado em 13/03/2020 às 15h47
Adele foi flagrada bem mais magra em praia no Caribe. Crédito: Reprodução/Twitter
Adele foi flagrada bem mais magra em praia no Caribe. Crédito: Reprodução/Twitter

Um pouco afastada dos holofotes para gravar um novo disco, a cantora britânica Adele foi flagrada, recentemente, em pequenas aparições públicas e chocou os fãs pela aparência mais magra. Logo surgiram boatos sobre a perda de peso. O que se divulgou é que Adele se submeteu a uma dieta rigorosa nos últimos meses que a fizeram perder em torno de 45kg.

A chamada dieta Sirtfood se baseia no consumo de vegetais, frutas, oleaginosas e chocolate amargo, juntamente com uma rotina de exercícios físicos. No caso da artista, ela optou pela prática do pilates. O objetivo com estas escolhas alimentares é promover um emagrecimento por meio da restrição calórica e do consumo de alimentos que estimulam as sirtuínas: grupo de enzimas que melhoram o metabolismo, incluindo da glicose e do tecido adiposo, como explicou a nutricionista Fernanda Pignaton.

Segundo ela, a ideia desta dieta é unir a restrição calórica com alimentos que podem ser consumidos no dia a dia de forma saudável. Porém, isso não leva em consideração a individualidade bioquímica de cada um. E, por ser muito restritiva, ou seja, levar a uma perda de peso grande e em pouco tempo, pode ser muito arriscada para a saúde. 

“Na dieta da sirtuína, especificamente, os alimentos são até interessantes, e a proposta anti-inflamatórioa tem fundamento. Mas me preocupa os efeitos psicológicos e sociais que essa dieta causa na vida de quem a segue. E, mais ainda, há a possibilidade de um efeito rebote, já que a restrição pode gerar compulsão. Eu sempre acredito na reeducação alimentar com uma perda de peso gradativa para que o paciente consiga incorporar os novos hábitos à sua rotina a médio e longo prazo”, orienta.

Adele, ao centro, com as cantoras do grupo Spice Girls: britânica está mais magra. Crédito: Reprodução/Twitter
Adele, ao centro, com as cantoras do grupo Spice Girls: britânica está mais magra. Crédito: Reprodução/Twitter

De acordo com Fernanda, a proposta da dieta Sirtfood é baseada numa restrição de mil calorias e, depois, de 1,5 mil, sem levar em consideração como é o estilo de vida da pessoa, o que ela faz de atividade física, como é o seu metabolismo e quais são seu peso e altura, por exemplo. É o mesmo caso do “Egg Day”, que tem sido muito comentado nas mídias sociais e realizado, até mesmo, por celebridades que garantem os resultados, na ingestão de muitos ovos ao longo de todo o dia.

Fernanda Pignaton

Nutricionista

"Na dieta da sirtuína, especificamente, os alimentos são até interessantes, e a proposta anti-inflamatórioa tem fundamento. Mas me preocupa os efeitos psicológicos e sociais que essa dieta causa na vida de quem a segue. "

“No caso do ‘Egg Day’, pode ser ainda mais perigoso, já que, além de restrição calórica, não é possível obter nas refeições nutrientes necessários e também há uma ingestão altíssima de colesterol. O ideal são dietas que de fato tenham relação com a rotina e hábitos alimentares da pessoa, respeitando os fatores regionais e culturais para que seja algo prazeroso e de manutenção viável a longo prazo”, comenta a nutricionista.

Caso a pessoa decida por intervenções mais radicais para perda de peso rápida, a nutricionista orienta que isso seja feito um acompanhamento, com supervisão profissional, para que haja uma orientação correta sobre como proceder e para que, depois desse primeiro momento, essa estratégia de uma alimentação mais restritiva possa ser reavaliada e, desta forma, ser retomada a rotina e seguir para a reeducação alimentar, frisa a nutricionista.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.