Afinal, pode ou não dar comida caseira para os pets?

Segundo a médica veterinária Tatiana Sacchi, as comidas caseiras oferecem riscos aos animais domésticos. Para este tipo de alimentação, os tutores devem procurar um especialista

Vitória
Publicado em 27/01/2021 às 20h31
Atualizado em 29/01/2021 às 19h52
Cachorro se alimentando de comida caseira
Cachorro se alimentando de comida caseira. Crédito: Pixabay

Assim como os humanos, cachorros e gatos precisam de uma alimentação equilibrada para ter boa saúde. Por isso, aquele velho hábito de dar restos de comida caseira para os pets deve ficar mesmo no passado. A tentativa de aproximar a alimentação humana dos bichinhos de estimação pode até acontecer, mas desde que seja orientada por um profissional especializado. Nem todos os alimentos podem ser oferecidos para o amigão de quatro patas.

É o que explica a médica veterinária e comentarista da Rádio CBN Vitória, Tatiana Sacchi, que destaca a importância de uma orientação antes da mudança na rotina alimentar. De acordo com ela, restos de comida não devem ser oferecidos para os pets. Comer um alimento não indicado pode afetar a saúde do bichinho e ter impacto até mesmo no tempo de vida dele. 

Ainda segundo Tatiana Sacchi, existem alguns alimentos podem causar até mesmo intoxicação, como frituras, gorduras, excesso de açúcar ou sal, alho, cebola, entre outros.

Tatiana Sacchi

Médica veterinária

"Se você quer oferecer alimentação natural para seu o pet, o ideal é que ela seja formulada e balanceada especificamente para o animal. Ela pode ser prescrita por um veterinário especialista em nutrição ou através de empresas que vendem alimentos naturais congelados para animais"

Ao jornalista Fábio Botacin durante o Clube Pet CBN, quadro da Rádio CBN Vitória, a médica veterinária enfatizou que a alimentação precisa levar em consideração as condições do animal, até mesmo quando falamos de rações. Cada bichinho possui uma necessidade a ser observada.

"Vejo que as pessoas se baseiam no nível de proteína da ração, mas existem vários conceitos da nutrição que precisam ser levados em conta na hora de escolher a ração. Cada animal tem uma condição", explica.

CONFIRA OUTRAS DICAS PARA CUIDAR MELHOR DO SEU PET

  1. 01

    Qual a melhor ração ou a ração mais adequada para o meu animal?

    Procure alimentar seu pet com um alimento de boa qualidade, pois isso pode prolongar a vida dele. Quanto melhor for a ração, mais nobres são os ingredientes utilizados, mais balanceada a fórmula será. Os alimentos úmidos também são uma opção e podem ser misturados à ração ou oferecidos em porções diárias. Eles são muito apreciados pelos pets e no caso dos gatos são ótimos para manter a ingestão de líquido e o trato urinário saudável. É importante oferecer a quantidade ideal de alimento para que nosso amigo não fique superalimentado e obeso. Evite comprar ração à granel, pois ela pode ser velha, pode ser uma mistura de vários produtos de qualidades diferentes, pode estar vencida.

  2. 02

    Com que frequência devo alimentar meu animal?

    Em relação à rotina de alimentação, o cão também é diferente do gato. Os cães adultos devem ter horários específicos para comer. Nunca deixe comida à disposição do cão, pois isso pode torná-lo mais “enjoado” e seletivo para comer. Nossos amigos felinos, ao contrário, comem em pequenas quantidades, diversas vezes ao dia e gostam sempre de pedir comida “nova”, fresquinha, o que pode dificultar a tarefa de controlar a alimentação. Mantenha água fresca à disposição em potes limpos e locais sombreados e faça a troca diariamente. Os gatos gostam de fontes de água em movimento como torneira pingando, chuveiro, fonte e até água da privada, por isso, tome cuidado para ele não ficar mal-acostumado!

  3. 03

    Meu cão ou gato pode ser vegetariano?

    Os cães são animais onívoros, e portanto, sua alimentação tende a ser diversificada, o que os torna muito “curiosos” em relação à diferentes tipos de alimentos. Já os gatos são carnívoros estritos e sua alimentação tem como base principal a proteína de origem animal. Isso os torna naturalmente muito mais seletivos em relação à alimentação do que o cão. Sendo assim, cães e gatos devem sempre ter uma proteína de origem animal na alimentação e independentemente da preferência alimentar do dono, nunca devem ter uma dieta vegetariana! Se você quer ter um animal vegetariano pode optar em ter um coelho, um pássaro ou qualquer outro animal herbívoro, respeitando dessa forma, a natureza do bichinho que você optou em ter.

cachorro cbn cotidiano cbn vitoria Tatiana Sacchi Pets

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.