ASSINE

Por que o vestido de Fiuk ainda gera polêmica

O uso de saias e vestidos pelo artista está integrado ao seu cotidiano. Entretanto, nem todos normalizam a vestimenta em um corpo masculino

Publicado em 25/03/2021 às 17h41
Fiuk
Vestidos e saias fazem parte do guarda-roupa do cantor. Crédito: Reprodução/ @fiuk

Por Daniela Salgado

No último domingo (21), o cantor Rodolffo foi indicado ao paredão do BBB 21 pelo líder Gilberto. O motivo? Algumas falas críticas à roupa e maquiagem do Fiuk, que abriram um leque de debates dentro e fora do programa. O uso de saias e vestidos pelo artista está integrado ao seu cotidiano. Entretanto, nem todos normalizam a vestimenta em um corpo masculino.

A consultora de imagem Tarsila Cunha explica que muitas coisas estão envolvidas na questão do vestuário. ‘’Desde muito tempo o homem se vestia para se proteger, seja por questões externas, como o calor, o frio, o momento da caça, até por questões emocionais, onde a vestimenta representava força e bravura’’. Os homens e as mulheres, no início dos tempos, utilizavam túnicas. Somente com o passar dos anos, por volta do século XIV, começou a diferenciação entre vestimentas de homens e mulheres.

Ainda segundo Tarsila, ‘’no mundo da moda desde 1980 a saia aparece bastante nas passarelas, mas como isso não faz parte do cotidiano masculino, a vestimenta ainda não ganhou força no universo dos homens, apesar de ser uma linha a ser seguida. Durante a semana de moda masculina de Londres, em 2019, a saia foi apontada como a principal tendência daquele momento. As grandes marcas passaram a confeccionar a saia masculina como uma peça que veio para ficar’’, completou a especialista.

Saia de homem

O músico e compositor André Prando começou a utilizar a saia masculina há cerca de 10 anos, sendo parte de figurino dos seus shows. ‘’Para mim, representa um conforto, que eu quero vestir a saia, e a liberdade’’. Ele alega que já ouviu piadas homofóbicas em razão das saias. ‘’Não só por gente desconhecida na rua, às vezes por amizades ou mesmo familiares’’.

André Prando
André Prando começou a utilizar a saia masculina há cerca de 10 anos, sendo parte de figurino dos seus shows. Crédito: Reprodução Instagram

Sobre a polêmica do BBB, André diz ser importante observar que o Fiuk se sentiu ofendido. Porém, mais ainda o Gilberto, que enxerga outra realidade fora da casa. "Também não acredito que seja o caso de crucificar o Rodolffo, o cancelamento também é um assunto importante no programa’’.

André questiona se após os ensinamentos e a tomada de consciência, se Rodolffo realmente teria entendido a situação e se vai parar de reproduzir esse comportamento. "É muito comum as pessoas justificarem machismo e homofobia, de modo raso, como se fosse culpa da criação que teve. Até quando? Não adianta reproduzir essa justificativa, mas achar que a discussão parte de um 'mimimi'".

Foi-se o tempo em que a masculinidade era afirmada e questionada em questão de uma escolha, seja de roupa, hábitos e estética. Homens estão derrubando algumas barreiras, como demonstração de sensibilidade, sentimento, força ou fraqueza, sem precisar ser questionado.

A psicóloga Roberta Pedrini afirma que por vezes, em um tom de brincadeira, a masculinidade tóxica aparece de uma maneira muito nociva, afetando muitas pessoas, tanto homens quanto mulheres. ‘’Existem diversas formas para esses julgamentos afetarem o desenvolvimento de um indivíduo. Uma delas é a questão da personalidade, que é formada por vários fatores. As nossas vivências, o que passamos durante a vida, também é um fator que, de alguma maneira, forma traços da nossa personalidade’’, diz Roberta. Ela alega também que algumas situações constrangedoras, principalmente durante a infância e a adolescência, podem gerar insegurança e ser desencadeadoras de alguns transtornos psicológicos.

Para ela, o uso de saia e vestido pelo músico no programa pode ser visto como uma forma de quebrar paradigmas, mas não apenas isso. Envolve naturalizar a individualidade humana. "A forma como nos vestimos é uma maneira da gente se expressar no mundo. Então, essa maneira do Fiuk se vestir, além de ser uma forma dele se expressar, é um incentivo a outras pessoas, jovens e adolescentes que assistem ao programa, de se posicionarem e serem o que realmente são, sem seguir tantos padrões e estereótipos’’.

A consultora de imagem Tarsila entende que a moda é um objeto de luta. "Acho que é muito importante a questão da moda sem gênero, o unissex, justamente para poder fazer parte do cotidiano. A discussão é: não existe uma obrigatoriedade de gênero, e a roupa vem para coroar isso’’.

Moda BBB 21

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.