ASSINE

Trump será vacinado depois, profissionais da saúde são prioridade nos EUA

A porta-voz do norte-americano também ressaltou os esforços do presidente para que uma vacina estivesse pronta "em tempo recorde"

Publicado em 15/12/2020 às 16h23
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala aos seus apoiadores na Sala Leste da Casa Branca, em Washington, nas primeiras horas desta quarta-feira
Em outubro, Trump havia sido diagnosticado com a Covid-19 e passou por tratamento que incluiu anti-histamínicos e terapias imunológicas. Crédito: EVAN VUCCI/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A porta-voz do governo norte-americano Kayleigh McEnany afirmou nesta terça-feira (15) , que o presidente Donald Trump recebeu indicação da equipe médica para que recebesse a imunização contra o novo coronavírus, porém isso só deverá acontecer depois que profissionais da saúde e pessoas do grupo de risco já tenham sido vacinados.

Em outubro, Trump havia sido diagnosticado com a Covid-19 e passou por tratamento que incluiu anti-histamínicos e terapias imunológicas. De acordo com a porta-voz, efeitos da terapia ainda estariam presentes no organismo de Trump bem como os anticorpos específicos e que, por isso, o presidente não teria urgência em receber a imunização.

McEnany, entretanto, afirmou que membros do governo receberão a vacina como forma de demonstrar sua eficácia e segurança. Na segunda-feira (14)  os Estados Unidos iniciaram campanha de vacinação emergencial da população com imunizante desenvolvido pelos laboratórios Pfizer BioNTech.

COLÉGIO ELEITORAL 

A porta-voz McEnany também ressaltou os esforços do presidente para que uma vacina estivesse pronta "em tempo recorde", segundo afirmou, e evitou comentar os resultados das eleições presidenciais. Ontem, os colégios eleitorais dos 50 Estados americanos se reuniram e deram vitória para a campanha do candidato democrata Joe Biden.

Segundo McEnany, comentários sobre as eleições serão feitos pelo próprio presidente, derrotado na sua candidatura à reeleição, uma vez que "o resultado está sob litígio".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.