ASSINE

Grande explosão atinge área portuária de Beirute, no Líbano

As causas da explosão ainda não estão claras; segundo autoridades, ao menos 113 pessoas morreram e mais de 4 mil ficaram feridas

Publicado em 04/08/2020 às 13h59
Atualizado em 05/08/2020 às 16h08
Grande explosão atinge área portuária de Beirute
Grande explosão atinge área portuária de Beirute. Crédito: Reprodução/Sociais

Uma grande explosão nesta terça (4) em Beirute, capital do Líbano, causou pânico e destruição na região portuária. Uma gigantesca coluna de fumaça pôde ser vista de toda a cidade, relataram testemunhas e a mídia local. Segundo o ministro da Saúde do Líbano, Hamad Hassan, até a tarde desta quarta-feira (5), o número de mortos chegava a 113, além de 4 mil feridos. Conforme estimativa do próprio governo, são 300 mil desabrigados.

Duas fontes de segurança disseram à agência Reuters que a explosão ocorreu na área portuária que contém armazéns. A explosão abalou várias áreas da capital, quebrando janelas e portas e ferindo pessoas.

VEJA VÍDEO

Não há informações sobre que causou o incidente, próximo a uma área portuária, mas imagens divulgadas pelas redes sociais mostram uma explosão de enormes proporções. Emissoras locais informaram que na região do porto ficavam armazéns de fogos de artifício. Não ficou claro de imediato que tipo de explosivos estavam nos armazéns.

"Vi uma bola de fogo e fumaça subindo sobre Beirute. Pessoas estavam gritando e correndo, sangrando. Sacadas foram arrancadas de edifícios. O vidro dos prédios se partiu e caiu nas ruas", disse uma testemunha da Reuters.

Outra testemunha, segundo a agência, disse que viu uma fumaça cinza pesada perto da área do porto e depois ouviu uma explosão e viu chamas de fogo e fumaça preta: "Todas as janelas do centro da cidade estão quebradas e há feridos andando por aí. É um caos total."

Nas redes sociais, há vários vídeos da explosão em ângulos diferentes e as cenas de pavor nas ruas após o incidente.

Explosões causam pânico e destruição em Beirute, no Líbano

Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano. HASSAN AMMAR / AP / ESTADÃO CONTEÚDO
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Durante a tarde, autoridades libanesas informaram que pelo menos 10 pessoas morreram após as explosões, mas número é parcial. HASSAN AMMAR / AP / ESTADÃO CONTEÚDO
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Homens carregam vítima de explosões que atingiram a área portuária de Beirute. HUSSEIN MALLA / AP / ESTADÃO CONTEÚDO
Escombros após forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Escombros após forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano. HASSAN AMMAR / AP / ESTADÃO CONTEÚDO
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano. HASSAN AMMAR / AP / ESTADÃO CONTEÚDO
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
Pessoas, muitas delas feridas, circulam pelas ruas cobertas de escombros após uma forte explosão na área portuária de Beirute, no Líbano

Em entrevista à BBC, Hadi Nasrallah, testemunha da explosão, relatou que a cena foi "muito assustadora" e que o barulho foi "muito alto".

"De repente, eu perdi minha audição. Perdi minha audição por alguns segundos. Eu sabia que algo estava errado e, de repente, vi os cacos de vidro se espalhando sobre o carro", contou ele, que admitiu o temor por um incidente político.

Os jornalistas foram proibidos de acessar a zona, segundo um correspondente da AFP. Em frente ao centro médico de Clémenceau, dezenas de feridos, incluindo crianças, às vezes cobertas de sangue, esperavam para serem admitidos, segundo a agência.

Incêndio Mundo Beirute Líbano

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.