ASSINE

Facebook vai pagar por notícias no Reino Unido

A medida é uma forma de compensar empresas que alimentam a rede com conteúdo noticioso próprio e não recebem parte da publicidade obtida com a venda de anúncios

Publicado em 01/12/2020 às 17h56
Facebook
O Facebook diz que vai investir em conteúdos que ainda não estejam disponíveis em sua plataforma. Crédito: Reuters/Folhapress

O Facebook anunciou nesta terça (1º) que vai pagar por notícias publicadas por veículos de jornalismo profissional no Reino Unido. A rede social terá um espaço dedicado ao noticiário nacional e local a partir de janeiro de 2021.

A empresa diz que vai investir em conteúdos que ainda não estejam disponíveis em sua plataforma. Há alguns meses, a gigante de tecnologia anunciou que o Brasil estava entre os países considerados para a iniciativa, chamada Facebook News. Não há informações sobre a chegada do recurso.

O primeiro grupo de jornais, revistas e sites a participar do modelo no Reino Unido inclui The Economist, Conde Nast, ESI Media, Guardian Media Group, Hearst, Iliffe, JPI Media, Midland News Association, Reach, STV e Archant.

Em comunicado, a companhia afirma que também incluirá conteúdo sobre estilo de vida de marcas como Harpers, Cosmopolitan, Wired, GQ, Glamour, Vogue e Tatler.

Em outubro de 2019, Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, anunciou o lançamento nos Estados Unidos, que conta com uma série de parceiros tradicionais, como Washington Post, Wall Street Journal, Business Insider, BuzzFeed e sites de jornalismo local.

A medida é uma forma de compensar financeiramente empresas que alimentam a rede social com conteúdo noticioso próprio e não recebem parte da verba publicitária obtida pela rede social com a venda de anúncios.

À época, o convite para o lançamento colocava Zuckerberg ao lado de Robert Thomson, presidente da News Corp. de Rupert Murdoch, que publica o WSJ e outros jornais. Ambos cobravam há anos uma compensação das empresas de tecnologia.

A empresa não dá detalhes sobre contratos e remuneração. Há cerca de um ano, o site americano Vox publicou que a quantia paga a alguns veículos chegaria a US$ 3 milhões (R$ 15,8 milhões) por ano. A receita do Facebook no último trimestre foi de US$ 21,5 bilhões (R$ 113,4 bilhões).

O Facebook News é como uma divisão na rede social que oferece a usuários histórias de acordo com seus interesses, filtrados por algoritmos. Também há destaque para resumos diários e informações sobre tópicos urgentes.

O Facebook afirma que mais de 95% do tráfego que o Facebook News entrega aos editores americanos vem de novos públicos, ou seja, de pessoas que não haviam interagido com os meios de comunicação no passado.

Segundo a empresa, negociações também ocorrem na França e na Alemanha.

Em junto deste ano, o Google anunciou medida semelhante para o jornalismo profissional. Entre os países confirmados para a ferramenta estão Alemanha, Austrália e Brasil, onde participarão da iniciativas jornais regionais como o Estado de Minas e A Gazeta, do Espírito Santo.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Facebook Redes Sociais Inglaterra Mundo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.