ASSINE

Série limitada Midnight do Chevrolet Onix Plus investe no estilo dark

A nova versão limitada do sedã compacto da Chevrolet aposta na estética “black-tie”, ganha detalhes monocromáticos e inclui bons equipamentos para conectividade

Publicado em 14/04/2021 às 15h40
Atualizado em 14/04/2021 às 15h40
Chevrolet Onix Plus Midnight
Segundo os testes do Inmetro, em ciclo urbano, o Onix Plus obteve 12 km/l com gasolina e 8,6 km/l com etanol, enquanto na estrada atingiu 15,7 km/l com gasolina e 10,9 km/l com etanol. Crédito: Luiza Kreitlon/AutoMotrix

Em alta no universo automotivo há alguns anos, os modelos com carroceria e detalhes predominantemente pretos ganharam protagonismo no Brasil a partir de 2018, com o lançamento de uma versão da picape média Chevrolet S10 com sugestivo nome de Midnight (meia-noite). Foi um sucesso imediato. Na sequência, vieram as versões escurecidas do Equinox, do Tracker (na geração anterior, importada do México) e Cruze Black Bow Tie. Em outubro do ano passado, a bola (preta) da vez passou a ser o Onix Plus, surgido em 2019 com a configuração sedã do Onix hatch. Sua edição limitada Midnight teve como base a configuração topo de linha dos três volumes, a Premier. Equipado com motor 1.0 turbo de 116 cavalos e câmbio automático de 6 marchas, o Onix Plus Midnight tem preço sugerido de R$ 85.620 – não há opcionais.

Na versão Midnight, o sedã compacto da Chevrolet ganha diversos detalhes enegrecidos, passando pelas “gravatinhas” tradicionais da marca norte-americana em uma versão “black-tie”, que aparece na grade frontal, na tampa dos porta-malas e no centro do volante com assistência elétrica progressiva, com base reta e multifuncional. Embora a Midnight tenha como base a “top” Premier, não conta com a conectividade wi-fi da versão de base. Apesar disso, a série especial não deixa de oferecer bons equipamentos de interatividade. O multimídia MyLink com tela de 8 polegadas “touschscreen” conta com projeção sem cabo e ao fato de o carregamento do celular podendo ser feito por indução.

O acabamento interno mantém o estilo “50 tons de preto”, com revestimentos em tom “Jet Black” com detalhes em “High Gloss”. O painel do Onix Plus Midnight é todo negro, assim como as portas, tendo ainda detalhes em cinza no túnel, nas maçanetas, na alavanca de câmbio e no volante, também em preto brilhante. Como a versão parte da Premier, o painel perdeu parte do acabamento soft, sendo substituído por uma textura escura, aplicada ainda às portas, que recebem um material mais macio.

A versão Midnight é bem equipada e traz ar-condicionado, acabamento interno premium, chave com sensor de aproximação e botão de partida, coluna de direção com regulagem em altura e profundidade, painel de instrumentos de 3,5 polegadas digital TFT, controlador de limite de velocidade, vidro elétrico nas portas dianteiras e traseiras com acionamento por um toque, entradas USB também para os ocupantes do banco traseiro, lanternas em leds, roda de liga leve aro 16 pintadas em preto brilhante com bonitas saliências na extremidade de cada raio junto à roda, seis airbags (duplo frontal, laterais e de cortina), alerta de ponto cego, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis dianteiros tipo projetor com acendimento automático por meio de sensor crepuscular, assistente de partida em aclive, luz de condução diurna em leds, sensor de estacionamento dianteiro, lateral e traseiro e câmera de ré.

Em temos de vendas, apesar da pandemia instalada no Brasil desde março de 2020, o Onix Plus não faz feio. Pelo contrário. O sedã compacto que utiliza a plataforma chinesa GEM, desenvolvida para países emergentes, tornou-se o mais emplacado do Brasil desde o mês em que foi lançado. Neste primeiro bimestre do ano, teve 13.640 unidades comercializadas, com a boa média mensal de mais de 6,8 mil exemplares. Em março, quando a crise na produção causada pelo desabastecimento de peças se agravou e a fábrica de Gravataí, no Rio Grande do Sul, paralisou suas atividades, as vendas do modelo devem ficar perto das cinco mil unidades.

Um dos fatores de atratividade do modelo é a economia de combustível. Segundo os testes do Inmetro, em ciclo urbano, o Onix Plus obteve 12 km/l com gasolina e 8,6 km/l com etanol, enquanto na estrada atingiu 15,7 km/l com gasolina e 10,9 km/l com etanol. A previsão é que a série especial Midnight do Onix Plus seja oferecida durante pelo menos um ano – ou seja, até setembro de 2021.

EXPERIÊNCIA A BORDO

Com uma posição de dirigir mais elevada do que a do hatch, o Onix Plus em uma boa ergonomia, ajudado pela facilidade de acesso aos principais comandos do carro e de infoentretenimento. O ar-condicionado digital não é automático, mas cumpre bem seu papel para um sedã compacto que nem tem a primazia de maiores luxos. O volante multifuncional com base reta da série Midnight tem um agradável revestimento de couro com costura bem empregadas onde fica a empunhadura das mãos, substituindo aqueles sulcos que as direções dos carros mais antigos tinham. O motorista conta ainda com a ajuda do computador de bordo, dos sensores de estacionamento traseiro, lateral e dianteiro e com uma bem definida câmera de ré com guias de sinalização e aviso sonoro.

Chevrolet Onix Plus Midnight
O multimídia MyLink com tela de 8 polegadas “touschscreen”, do Chevrolet Onix Plus Midnight, conta com projeção sem cabo e o celular pode ser carregado por indução. Crédito: Luiza Kreitlon/AutoMotrix

Com 4,47 metros de comprimento, 1,73 metro de largura, 1,47 metro de altura e 2,60 metros de distância de entre-eixos, o Onix Plus tem um bom espaço para cinco adultos que não tenham um porte muito avantajado. O acesso e a saída do veículo são facilitados pelos bons ângulos das aberturas das quatro portas, assim como a comodidade e o entretenimento serem garantidos pelo bom tamanho da tela de multimídia e pelas saídas USB na parte traseira, além do espaço confortável para as pernas do pessoal do banco traseiro. O sedã tem um peso em ordem de marcha de 1.117 quilos e pode transportar até 469 litros no compartimento de carga, com um ganho a mais devido à traseira do carro ser elevada, ajudando na colocação de objetos mais altos.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR

Equipado com o motor 1.0 turbo de 116 cavalos a 5.500 rpm e 16,3 kgfm de torque na gasolina ou 16,8 kgfm no etanol, ambos a 2 mil rotações por minuto, e câmbio automático de 6 marchas, o Onix Plus responde quase de imediato às pressões no pedal do acelerador, apesar de apresentar um pequeno “gap” para a entrada da turbina nas marchas de forças. O torque máximo está disponível desde os baixos giros, algo que passa ao motorista uma confiabilidade reconfortante. Também reforça a sensação agradável a bordo do sedã – elegantemente trajado na sua configuração “dark” – o fato de a vibração do motor três cilindros ser baixa e a direção contar com assistência elétrica bem ajustada.

A transmissão não é do tipo “inteligente”, como as fabricantes de veículos premium costumam ostentar. No entanto, ela parece “adivinhar” o que o motorista está querendo fazer em determinadas situações, mais especificamente em ultrapassagem em pistas duplas ou em reduções necessárias com a ajuda do freio-motor. O modelo não tem “borboletas” no volante e quem quiser mudar as marchas manualmente tem de recorrer à manopla do câmbio. Nas subidas de serra, com muitas curvas fechadas, o Onix Plus Midnight mostra um comportamento dinâmico e de estabilidade absolutamente confiáveis, não passando sustos em nenhum momento e “agarrando” as curvas como se estivesse “em casa” – nesse aspecto, o funcionamento preciso dos controles de tração e dos freios ABS tem papel fundamental. Igualmente tranquilizadora é a informação de que o Onix Plus foi submetido ao teste de impacto pelo Latin NCAP e recebeu cinco estrelas na proteção para adultos e crianças e conquistou o Advanced Award por proteção a pedestres.

Chevrolet Onix Plus Midnight
O Chevrolet Onix Plus Midnight é equipado com motor 1.0 turbo de 116 cavalos e câmbio automático de 6 marchas. Crédito: Luiza Kreitlon/AutoMotrix

FICHA TÉCNICA

  • Chevrolet Onix Plus Midnight
  • Motor: dianteiro, transversal, três cilindros e 12 válvulas, 999 cm³, flex, turbo
  • Potência: 116 cavalos a 5.500 rpm (gasolina/etanol)
  • Torque: 16,3/16,8 kgfm a 2 mil rpm (gasolina/etanol)
  • Transmissão: automática de 6 marchas com mudanças manuais na alavanca
  • Suspensões: dianteira independente tipo McPherson, com barra estabilizadora e traseira semi-independente, com eixo de torção
  • Direção: elétrica
  • Freios: discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB
  • Rodas e pneus: liga leve aro 16 com pneus 195/55 R16
  • Comprimento: 4,47 metros de largura, 1,73 metro de largura, 1,47 metro de altura e entre-eixos de 2,60 metros
  • Peso em ordem de marcha: 1.117 kg
  • Tanque: 44 litros
  • Porta-malas: 469 litros
  • Preço: R$ 85.620

A Gazeta integra o

Saiba mais
Chevrolet Chevrolet Onix Chevrolet Onix

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.