ASSINE

Comprar carro com mais de 10 anos de uso é bom negócio?

O comentarista Ricardo Barbosa explicou em entrevista ao CBN Cotidiano que na relação custo-benefício é importante ficar atento aos custos extras que o carro mais antigo pode gerar

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 27/04/2021 às 16h57
Motorista dirigindo carro
Motorista dirigindo carro: comentarista destaca detalhes que importam na hora de comprar carro usado. Crédito: Pixabay

Com a crise econômica financeira e os seus impactos no poder de compra do consumidor, muitos brasileiros adiaram os planos de adquirir um carro novo e alguns consumidores buscam maneiras de fazer negócios em conta para o seu bolso, como a compra de um carro com mais de 10 anos de uso. Mas afinal, este negócio vale a pena? O comentarista Ricardo Barbosa, do quadro "Pit Stop CBN", da Rádio CBN Vitória, faz algumas orientações e explica que é preciso ter paciência.

Ricardo orienta que na relação custo-benefício é importante ficar atento, além da disponibilidade financeira, à capacidade de rodagem do veículo e ao tipo de manutenção que o carro já foi submetido ao longo dos anos. “No momento da compra, o consumidor por ficar animado com o preço baixo, entretanto, é preciso analisar os custos extras que também vêm com o produto”, explica.

O comentarista também fez uma lista com os destaques aos principais problemas que o carro com mais de 10 anos pode apresentar. “Considerando que o veículo já rodou alguns bons quilômetros antes de ir para o novo comprador, alguns problemas principais podem surgir ao longo do período”, acrescenta.

VEJA A LISTA DOS PROBLEMAS EM CARROS USADOS: 

  1. 01

    Motor desgastado

    Excesso de fumaça expelida pelo escapamento, vazamento ou alto consumo de óleo lubrificante, baixa potência e ruídos anormais, são alguns dos indícios de que a vida útil do motor do veículo está comprometida e é necessário fazer a retífica. A retífica do motor dá uma nova vida ao carro, mas pode ser um problema para quem pensa em economizar, um serviço normal custa, em média, de R$ 3,5 mil a R$ 5,5 mil. Entretanto, se o problema estiver avançado, pode chegar a R$ 8 mil.

  2. 02

    Carro de enchente

    Alguns carros com mais de 10 anos ou menos podem ter sofrido com enchentes com o antigo dono, por isso vale ficar atento aos sinais. Esse será um automóvel que vai apresentar mais danos na parte elétrica. Além disso, podem ser identificadas peças de ferro com ferrugem, como estepe, e borrachas de porta com marca de lama. Os consumidores devem ficar atentos, pois, o veículo pode apresentar futuros danos na parte elétrica.

  3. 03

    Batidas de grande monta

    O nível do dano em carros após batidas são classificados como: pequenas, médias e grandes montas. Essa especificação é feita pela autoridade de trânsito após a colisão. No caso de batidas consideradas de "grande monta", afetam pontos estruturais essenciais. Diante disso, os compradores devem ficar atentos e, se possível, averiguar com um mecânico. 

  4. 04

    Câmbio automático com defeito

    Carros automáticos possuem um sistema bem mais complexo do que a opção manual, e consequentemente também demonstram alguns sinais que possuem problemas. Logo após comprar o carro usado, o especialista alerta para que o consumidor troque o óleo do câmbio, é mais caro, entretanto vale a pena. Assim como, também deve-se alertar para os possíveis "solavancos" na hora que o câmbio troca automaticamente, sendo esse um problema que os carros mais antigos costumam apresentar. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.