ASSINE

Japoneses acham que Jogos Olímpicos não devem acontecer em 2021, diz pesquisa

Segundo pesquisa da JNN, 77% dos participantes disseram acreditar que a Olimpíada "não pode ser disputada" em 2021

Publicado em 06/07/2020 às 10h47
Atualizado em 06/07/2020 às 10h47
Bandeira das Olimpíadas em Tóquio, Japão, após o anúncio de que o país vai sediar os jogos de 2020
Bandeira das Olimpíadas em Tóquio, Japão. Crédito: Divulgação / Comitê Olímpico Internacional

Uma ampla pesquisa realizada pela Japan News Network (JNN) descobriu que 77% dos entrevistados acham que os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 "não podem ser realizadas" no próximo ano. A Olimpíada, que tinha o seu início previsto para este mês, já foi adiada em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Enquanto os organizadores planejam os Jogos reorganizados, ainda restam dúvidas sobre se é adequado ou possível realizar o evento em 2021.

Os organizadores disseram anteriormente que procurarão "simplificar" os Jogos no próximo ano para reduzir custos e riscos relacionados à Covid-19. No entanto, na pesquisa da JNN, realizada neste final de semana, 77% dos participantes disseram acreditar que a Olimpíada "não pode ser disputada" em 2021.

Eles não deram uma razão. Apenas 17% disseram achar que "pode ser realizado" no próximo ano. Em março, o governo japonês e o Comitê Olímpico Internacional (COI) tomaram a decisão sem precedentes de adiar Os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 para 2021.

Desde então, os organizadores lutam contra uma série de problemas decorrentes do adiamento, incluindo custos crescentes, segurança dos atletas e dos locais de competição.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Coronavírus Olimpíadas

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.