ASSINE

Desempenho no Brasileiro Sub-17 vira injeção de ânimo no basquete do ES

Instituto Viva Vida/CETAF teve campanha excelente no Brasileiro Sub-17, disputado em Vila Velha, e bom desempenho pode significar um horizonte para o esporte no ES

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 04/07/2022 às 17h51
Flamengo ficou com o terceiro lugar da competição
Equipe de Vila Velha surpreendeu ao fazer jogo duro contra o tradicional Flamengo. Crédito: Breno Coelho

Desde 2014, o Espírito Santo não tem um representante na principal no Novo Basquete Brasil, o NBB. A última participação de um time do Estado, foi justamente com o CETAF, que na época se chamava Espírito Santo Basquete. Na ocasião, a equipe ficou em último lugar na competição e acabou sendo rebaixada para a Liga Ouro. No ano seguinte, o clube não conseguiu reunir recursos suficientes para a disputa da competição e acabou desistindo da participação.

Desde então, o Estado que revelou jogadores como Luiz Felipe Azevedo, Sandro e Anderson Varejão,  e Didi Louzada, não consegue formar equipes competitivas o suficiente para alcançar níveis maiores no cenário nacional, muito por conta da falta de apoio financeiro. Porém, no último Campeonato Brasileiro Sub-17, disputado em Vila Velha, o agora Instituto Viva Vida deu uma fagulha de esperança para os torcedores, ao ficar em quarto lugar na competição.

Resultado veio após fazer jogo duro contra o Flamengo, equipe tradicional do basquete nacional. Embora tenha sido expressivo, o resultado não é o mais importante nas competições de base; e sim desenvolver atletas para o futuro. O treinador da equipe, João Victor, acredita que um quarto lugar entre vinte e quatro equipes serve de experiência e de motivação para os atletas continuarem trabalhando e evoluindo.

“Nossa equipe ainda tem outras competições no ano, como campeonato escolar, outro brasileiro que está por vir e a nossa ideia é continuar evoluindo. Claro, nossa intenção sempre é ganhar, juntamente com a evolução deles e penso que isso está sendo feito, são bons testes como esse que provam que estamos no caminho certo.”

João também avaliou a importância de uma competição desse porte acontecer no Espírito Santo para atrair novos talentos e torcedores: “Isso é fundamental, os jovens precisam de um espelho das categorias adultas, por isso nossa ideia é voltar gradualmente, com uma categoria sub-22, na Liga de Desenvolvimento. Esse ano montamos esse time sub-17 com meninos só daqui, com exceção de um convidado, e isso mostra a força dos atletas locais”.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Vila Velha flamengo

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.