ASSINE

Saiba como escolher a bancada colorida ideal para a sua casa

Aplicar cores de forma não convencional na decoração está em alta. Mas segundo especialistas, é preciso prestar atenção na hora de escolher as tonalidades

Rede Gazeta
Publicado em 30/03/2021 às 15h53
Atualizado em 30/03/2021 às 15h53
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura |
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura. Crédito: Guilherme Pucci

Tendências em cozinhas e banheiros, as bancadas coloridas têm ganhado espaço nos projetos de decoração. Como a escolha da tonalidade pode provocar diferentes sensações, esse elemento é capaz de transformar qualquer espaço. Para adotar esse estilo é preciso de um pouco de ousadia. Isso porque com medo de errar na hora da reforma, é comum investir em bases neutras e cores mais claras. Mas segundo especialistas, é possível apostar no estilo colorido e ainda assim compor conjuntos harmônicos.

“Aplicar cores de forma não convencional nos projetos está cada vez mais em alta. Podemos ousar com decorações monocromáticas ou encontrar uma combinação de tons utilizando o círculo cromático”, explica a arquiteta Julia Guadix, da Liv n Arquitetura.

De acordo com ela, o ideal é encontrar um equilíbrio na hora de combinar a bancada com os elementos ao redor, além de ser necessário um estudo completo do tipo de material a ser utilizado, já que alguns cuidados são inerentes a essa escolha.

ESCOLHA DO MATERIAL

Fernanda Cecotti, arquiteta e designer de interiores, explica que pedras sintéticas, por exemplo, possuem ressalvas em relação ao calor suportado. Entretanto, são mais uniformes, contam com uma variedade maior de cores e possuem durabilidade maior que as naturais.

Mas quando o assunto é composição, ela destaca que esses materiais exóticos são mais fechados e menos porosos. Por isso, as pedras naturais são recomendadas para cozinhas e áreas de churrasco.

“O primeiro passo é pensar no local e na resistência do material. Tudo depende da durabilidade. Elementos de madeira próximos a pedras naturais podem sobrecarregar o espaço. Por isso, o ideal é utilizar objetos mais lisos ao redor”, comenta Fernanda Cecotti.

Na dúvida de como fazer essa escolha, Julia Guadix recomenda definir bem a proposta de decoração do ambiente. “Costumo usar MDF com folha de fórmica e quartzo nos projetos”, conta.

A diferença, nesse caso, é o investimento. Enquanto a pedra tem maior custo e resistência, o segundo material é mais acessível, porém requer mais atenção na hora da instalação.

“Acredito que bancadas coloridas cabem bem no perfil do cliente que quer ousar e investir nessa proposta. Mas para quem ainda está inseguro, aconselho a começar adotando no banheiro, porque o tempo de permanência nesse ambiente é menor, então o contato não será constante”, recomenda Fernanda Cecotti.

CONFIRA 3 DICAS PARA ADOTAR BANCADAS COLORIDAS

  1. 01

    Estude bem o material

    Na hora de aplicar uma bancada colorida, é importante entender não apenas o espaço, mas também o tipo de material. Pedras naturais têm composição mais rígida, enquanto as sintéticas têm coloração mais uniforme. Já o MDF, apesar de ser financeiramente mais acessível, requer mais cuidados.

  2. 02

    Harmonize o ambiente

    Para garantir a harmonia do ambiente, é importante entender que a bancada é o ponto focal, logo os objetos ao redor precisam apenas valorizá-la. Por isso, a dica é investir no contraste. Caso a pedra seja mais movimentada, o revestimento pode ser uniforme e os elementos mais neutros.

  3. 03

    Cuidados necessários

    Alguns materiais possuem ressalvas durante a utilização, como as pedras sintéticas que não respondem muito bem ao calor. Por isso, o ideal é fazer um estudo completo e entender as necessidades do ambiente. Quartzos funcionam bem para áreas de churrasco, por exemplo.

COMO ESCOLHER A COR

“Sou super adepta ao uso da cor, mas é preciso uma boa orientação. Afinal, é um elemento que pode provocar euforia, conforto, acolhimento e muito mais. Então é importante saber dosar os tons e as cores complementares”, explica a arquiteta e designer de interiores Fernanda Cecotti.

Por isso, segundo a arquiteta Julia Guadix, é bom contar com o círculo cromático (imagem abaixo). “É possível encontrar a combinação de três formas: escolhendo as cores vizinhas, chamadas de análogas, as complementares, aquelas que estão opostas, ou por uma tríade.”

Para esse último caso, é preciso formar um triângulo dentro do círculo. As cores escolhidas devem ser aquelas que estão nas pontas da figura desenhada.

Espectro de coloração
Círculo cromático permite encontrar combinações de cores harmônicas. Crédito: Freepik

Como escolher a bancada colorida ideal para a sua casa

Nesse lavabo, a bancada em quartzo amarelo compõe com o cinza das paredes e do piso | Projeto: Liv’n Arquitetura |
Nesse lavabo, a bancada em quartzo amarelo compõe com o cinza das paredes e do piso | Projeto: Liv’n Arquitetura | . Guilherme Pucci
Nesta cozinha, a bancada em quartzo laranja se tornou o destaque em meio aos tons neutros | Projeto: Liv’n Arquitetura
Nessa cozinha, a bancada em quartzo laranja se tornou o destaque em meio aos tons neutros | Projeto: Liv’n Arquitetura. Guilherme Pucci
A arquiteta Júlia Guadix optou por usar MDF com folha de fórmica amarela dessa cozinha. Por ser uma área de bancada sem pia, ela não corre o risco de ficar úmida | Projeto: Liv’n Arquitetura |
A arquiteta Júlia Guadix optou por usar MDF com folha de fórmica amarela nessa cozinha. Por ser uma área de bancada sem pia, ela não corre o risco de ficar úmida | Projeto: Liv’n Arquitetura |. Guilherme Pucci
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura |
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura |. Guilherme Pucci
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura |
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura |
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura |
O amarelo tomou conta da bancada e da prateleira desta cozinha, criando um contraste com a base neutra | Projeto: Liv’n Arquitetura |
decoracao imóveis

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.