ASSINE

O que não pode faltar na decoração do quarto infantil

Nos últimos meses, o quarto se tornou espaço de brincadeiras e estudos para crianças que estão ficando mais em casa. Por isso, agora é preciso pensar na funcionalidade do ambiente

Rede Gazeta
Publicado em 06/04/2021 às 17h27
Esse quarto investe em um moodboard tranquilo, mas ao mesmo tempo colorido. O projeto foi realizado com o mobiliário da SCA Jardim Europa e idealizado pela designer de interiores Daiane Antinolfi.
Esse quarto investe em um moodboard tranquilo, mas ao mesmo tempo colorido. O projeto foi realizado com o mobiliário da SCA Jardim Europa e idealizado pela designer de interiores Daiane Antinolfi. Crédito: Henry Lopes

Com os pequenos passando mais tempo em casa, devido ao isolamento social, o quarto agora é mais do que um espaço de descanso. Durante a pandemia, esse ambiente foi redescoberto como refúgio para brincadeiras e lugar de estudos das aulas on-line. Por isso, mais do que nunca, a decoração precisa andar de mãos dadas com a funcionalidade.

“Acredito que o maior desafio, atualmente, é fazer um projeto que atenda todas as necessidades de forma harmônica. Hoje os ambientes estão muito mais utilizáveis, não é apenas para ficar bonito”, comenta a arquiteta Karina Alonso, da SCA Jardim Europa.

Ou seja, além de pensar nos elementos decorativos, a organização precisa contribuir no conforto e na produtividade. Sendo assim, as tendências atuais já incluem mobiliários que podem ser utilizados por mais tempo.

Atualmente, as pessoas querem investir em um quarto que possa ser adaptado com o passar do anos. O investimento acaba sendo um pouco maior, é claro, mas a longo prazo é a alternativa mais econômica”, destaca o designer de interiores Regilano Dornelas.

No mesmo quarto, a prateleira contorna o cômodo e deixa os livros ao alcance das crianças.
No mesmo quarto da foto acima, a prateleira contorna o cômodo e deixa os livros ao alcance das crianças. Crédito: Henry Lopes

FUNCIONALIDADE

Esse foi o caso da designer de modas Rafaella Saar. Na hora de decorar o quarto do pequeno Thomas, a mamãe de primeira viagem conta que procurou a ajuda de um profissional para investir em um ambiente que pudesse ser reaproveitado.

“Percebi que não valia a pena investir muito alto em algo que seria desmontado em pouco tempo. Por isso, comprei um berço que vira cama, uma cômoda que pode ser utilizada por mais tempo e um guarda-roupa que também pode ser reaproveitado. Queria economizar fazendo algo funcional”, relata Rafaella Saar.

Para a decoração, a designer de modas apostou em tons mais neutros com referências do estilo escandinavo. Ela também conta que apesar da dificuldade de conseguir alguns materiais, devido a pandemia, ficou muito feliz com o resultado. O quarto, entretanto, ainda não foi finalizado, mas deve ficar pronto nos próximos dias para receber o Thomas.

Com muitos tons de azul, o projeto adota o estilo navy.
Com muitos tons de azul, o projeto adota o estilo navy. Crédito: Henry Lopes

“Acho que com a pandemia passamos a valorizar mais os cantinhos da casa. Por isso, é importante pensar em como tornar esse ambiente agradável. Não é mais apenas um espaço para dormir, agora ele é mais do que nunca utilizável”, comenta a arquiteta Karina Alonso.

CONFIRA 5 DICAS DE DECORAÇÃO PARA QUARTOS INFANTIS

  1. 01

    Tons neutros

    Para manter o ambiente adaptável, uma dica é utilizar cores neutras nas paredes. Tonalidades mais fortes podem ser exploradas nos elementos decorativos e adornos, característicos de quartos infantis. Assim, é mais fácil manter a harmonia do espaço e modificá-lo com o tempo.

  2. 02

    Mobiliário funcional

    Para economizar, o ideal é investir em mobiliários funcionais. Apesar do custo ser um pouco maior, eles podem ser reaproveitados. Trocadores, por exemplo, com o tempo podem ser transformados em uma bancada para estudos.

  3. 03

    Nichos e prateleiras

    Nichos, prateleiras, estantes aéreas e baús são elementos indispensáveis para manter a organização do quarto. Além de acomodar os brinquedos, eles podem dar lugar a livros e roupas de cama, por exemplo.

  4. 04

    Estilo Montessoriano

    Para crianças maiores, é interessante trabalhar com o estilo montessoriano. Nesses modelos, o ambiente é projetado para que tudo esteja ao alcance dela, desde os espelhos até os puxadores. Isso permite que o pequeno se envolva no ambiente e possa aprender sozinho como organizá-lo.

  5. 05

    Estude a rotina

    É preciso observar a rotina para entender quais serão as prioridades. Alguns móveis como berço e trocador, são indispensáveis, mas outros elementos podem ser adaptados de acordo com o cotidiano dos pais e da criança.

A Gazeta integra o

Saiba mais
decoracao imóveis Infância

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.