ASSINE

Leitores concordam com punição a Sara Winter por vazar dados de criança

Ministério Público do Espírito Santo pede que ativista pague R$ 1,3 milhão a título de dano moral por ter divulgado informações pessoais da menina de 10 anos estuprada pelo tio

Publicado em 20/08/2020 às 14h14
Sara Winter
Sara Giromini divulgou dados pessoais de criança estuprada pelo tio em São Mateus, no Litoral Norte do ES. Crédito: Reprodução/Facebook

O Ministério Público do Espírito Santo entrou na Justiça contra a extremista Sara Giromini, que divulgou dados pessoais da criança de 10 anos submetida a aborto legal após ser estuprada pelo tio. A ação pede que ela seja condenada a pagar R$ 1,3 milhão a título de dano moral — o dinheiro, em caso de condenação, será revertido ao Fundo de Direitos da Criança e do Adolescente de São Mateus.

Para o promotor Fagner Cristian Andrade Rodrigues, autor da ação, Sara "expôs a criança e a família dela, em frontal ofensa a toda a ordem jurídica protetiva da criança e do adolescente, conclamando seguidores a se manifestarem [contra o aborto]", o que acabou ocorrendo na porta do hospital onde a interrupção da gravidez foi realizada, em Recife, Pernambuco.

A ação do Ministério Público foi bem recebida entre os leitores de A Gazeta, que cobraram ainda que a Justiça puna também quem vazou as informações sobre o nome da menina e o hospital onde o procedimento de aborto foi realizado para a extremista, conhecida como Sara Winter. Confira alguns comentários:

Muito boa decisão. Podem fazer o mesmo com a fonte que passou essa informação para ela também? (Elaine Basto)

Excelente decisão do MP. Vemos os extremistas de ambos os lados agindo como imbecis, desrespeitando direitos fundamentais. Já passou da hora de essa mulher ver o que acontece com quem se acha acima das leis. Que fique falida para pagar os danos morais. (Weveling Aguiar Luana Nora)

Querer que ela seja condenada a pagar um milhão é uma coisa, conseguir receber esse valor é outra. (Ramon Pacheco)

Só pagar??? Isso é fácil para a organização criminosa que financia essa mulher... ela tem que ir presa, juntamente com quem vazou as informações pra ela! (Douglas Mendes)

Precisa ser apurado quem vazou as informações sigilosas do processo para a ativista, pois ela não tem acesso, por ser segredo de Justiça. Sendo assim alguém da Vara da Infância vazou! Não estou defendendo essa moça, não, o que ela fez foi errado, mas estou dizendo que alguém da própria Justiça cometeu o crime de vazar informações a terceiros! (Maria Liduina Portella)

Esse valor é pouco para o que ela fez, expôs uma criança já fragilizada fisicamente e emocionalmente. Essa mulher tem que estar é em uma cela, para parar de ferir a Constituição e a agredir e violentar o direitos dos outros. (Fernanda Valadão Cunha)

Está certo! Falta de respeito e amor com o próximo. Deveria ser presa! (Valéria Oliveira)

Tem que pagar mesmo. Isso foi desumano com a criança. Já não basta tudo que ela sofreu? (Renata Paixão)

Não é gabinete do ódio, é do demônio. Como pode fazer uma coisa dessa com uma criança? Ela já não sofreu além da conta? (Silas Costa)

O dinheiro deveria ir para a menina. A punição é justa. Essa mulher pegou cadeia esses dias e não adiantou nada. Quem sabe se mexer no bolso resolve. (Cha Mercedes)

Concordo! A menina vai ter que fazer um bom tratamento psicológico e vai precisar de grana para pagar, porque, se depender do Estado, está lascada! (Dina Schunk Azevedo)

Nessas ações as condenações são destinadas a fundos de reparação às vítimas! (Rodrigo Monteiro)

O dinheiro deveria ir para a criança pois ela é que foi a vítima disso tudo. Se for para o Estado tomar proveito, melhor prendê-la... e cada pessoa tem direito de não acreditar, colocando em conta tantos roubos no dinheiro público. (Jaqueline Turini)

Os programas de proteção à vítima, quando avaliam risco à vida, a mantém em outro Estado com identidade oculta, e o Estado arca com todas as suas despesas durante todo esse período (moradia, mobilidade, educação, assistência social, etc.), que pode se estender por alguns anos, até que ela possa retornar ao seu local de origem ou decida manter sua vida em outro lugar. (Stéfani Martins Pereira)

R$ 1 milhão ainda é pouco! Ela merece pagar um milhão de anos na cadeia! (Nathália Barbará)

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.