ASSINE

Leitores comentam provável visita de Bolsonaro ao ES em junho

Em viagem pelo país nos últimos meses, o presidente Jair Bolsonaro tem sido cobrado por políticos aliados para incluir o Estado entre os seus destinos

Publicado em 25/05/2021 às 13h58
Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante passeio no Rio de Janeiro
Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante passeio no Rio de Janeiro. Crédito: Alan Santos/PR

Em viagem pelo país nos últimos meses, o presidente Jair Bolsonaro tem sido cobrado por políticos aliados para incluir o Espírito Santo entre os seus destinos. Apoiadores afirmam que a visita ao Estado deve ocorrer no próximo dia 11 de junho, naquela que, se confirmada, será a primeira passagem do chefe do Executivo desde que ganhou a eleição, em 2018.

Para bolsonaristas, o encontro vai "quitar" uma dívida de Bolsonaro com os capixabas, onde ele teve boa votação, alcançando 63% dos votos válidos no segundo turno. Em meio ao desgaste sofrido pelo governo federal com a CPI da Covid, a viagem é considerada um movimento estratégico, para consolidar o eleitorado e apoio de grupos políticos conservadores. 

A provável passagem do presidente pelo Espírito Santo no próximo mês foi bastante comentada pelos leitores de A Gazeta. Nas redes sociais, muitos manifestaram preocupação com aglomerações, como tem ocorrido em outros Estados visitados por Bolsonaro. Confira alguns comentários:

Qual é a diferença desse tipo de visita para uma festa clandestina? Negacionista, não se preocupa com o povo. Estamos acompanhando todos os dias as coisas ruins proporcionadas por este desgoverno. Não venha para cá, por favor. Pior presidente da história. (Constantino Luciano)

Comigo ele não tem dívida nenhuma. Não votei, nem votaria num ser desse naipe, jamais! Espero que seja multado por provocar aglomerações desnecessárias e desrespeitar medidas sanitárias na pandemia. A lei não é para todos? (Marli Malacarne)

Esse é o primeiro candidato a presidente que faz campanha política logo após receber a faixa presidencial. É uma vergonha ninguém se mover. (Rogerio Araujo)

Que orgulho eu tenho do meu presidente e de vê-lo, nem que seja de longe, para dar umas boas vindas nas terras capixabas. (Maria das Graças Lorencini)

Bolsonaro é irresponsável! Está rolando a Covid, com variante indiana, para a qual nem sabemos de vacina tem. Ao invés de dar exemplo, vem tumultuar o nosso Estado, fazer aglomeração! Mais um ponto negativo para sua imagem. Está longe de ganhar as eleições! Vai trabalhar, Bolsonaro! Tenha postura de um chefe de Estado e lute para a população ser vacinada e conter as mortes que não param de ocorrer! (Jessenilda Silveira da Silva)

Só gostaria de saber se ele está comemorando as mortes ou a fome do povo brasileiro. Se fosse realmente um líder ou homem que se preocupasse com o povo, estaria trabalhando, tentando resolver o problema da fome e da desigualdade social. Não quero visita, quero ação. Deixou o Brasil de pires na mão em relação à vacina, 450 mil mortos e essa criatura está em campanha política e, para piorar mais um pouquinho, promovendo aglomerações. (Lilian Manfredi)

Espero que o senhor presidente venha de máscara, para respeitar os que morreram de Covid, os familiares que perderam seus entes queridos, os que estão na UTI, os que estão internados e os que estão em casa com a doença. E que incentive a tomar a vacina. Tenha bom senso e abaixe a cabeça um pouco. Que abençoe o senhor. (Penha Abreu)

Seja bem-vindo, presidente. Sabemos que o senhor é um homem de caráter e sabedoria. O Espírito Santo te aguarda com aplausos. (Zenilda Pereira)

Vem pra cá para espalhar vírus, aglomerar quando já chegamos a 450 mil mortos. Gostaria de saber se os prefeitos e o governador vão multar e punir essa criatura pelos crimes que todos nós sabemos que ele pratica em todos os locais onde passa, como o não uso de máscara, promover aglomeração. Alô, autoridades sanitárias, estão ligadas na data? (Marli Moras)

Eu sou ele de novo e não me arrependo. Eu entendo que nesta pandemia ele tentou fazer o melhor. Só não deu pra fazer mais. Eu estou vendo que a situação apertou para todos, mas mesmo assim ele trabalhou. (Juliana Paranhos)

Se ele sair e o próximo for melhor, eu apoio também. Hoje ele está mandando bem na economia no meio de uma crise mundial e de toda essa palhaçada da oposição que não deixa o cara governar. O agronegócio está indo muito bem e a construção civil está bombando como nunca esteve (minha área), então não tenho essa de ser contra no que está fluindo... mas se for o caso de vir outro no lugar e for bem nessas duas áreas, eu vou apoiar também, claro. Isso se chama democracia. (Emerson Pezzin Said)

O cara está fazendo campanha eleitoral com dinheiro público. (Larissa Andreatta)

Vamos marcar um debate pra ele não comparecer. (Fernanda Montalvão)

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.