ASSINE

Quer mudar de plano de saúde? Veja como fazer a portabilidade

Recurso é permitido tanto para usuários de planos individuais quanto de coletivos; administradora de benefícios Benevix orienta qual é a melhor opção de acordo com a necessidade de cada cliente

  • Benevix

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 12/11/2021 às 11h30
Este ano, a ANS registrou um aumento de mais de 42% nas buscas por informações sobre a chamada Portabilidade de Carências.
Doctor in protective wear checking hypertension patient in modern private hospital or clinic during COVID-19 pandemic. Health care check, medical medicine illness examination diagnostic. Crédito: Freepik

Se você tem um plano de saúde coletivo, mas não está satisfeito ou não está conseguindo arcar com as parcelas, saiba que, desde 2009, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) garante que o beneficiário mude de plano sem precisar cumprir novos prazos de carência. Esse direito vale para quem tem plano individual e para quem tem um plano coletivo, seja empresarial, seja por adesão. E muita gente resolveu correr atrás disso durante a pandemia de Covid-19.

Este ano, a ANS registrou um aumento de mais de 42% nas buscas por informações sobre a chamada Portabilidade de Carências. A maioria interessada em um plano mais barato, como um reflexo da crise econômica que assola o país.

E aí, como saber qual plano de saúde vai se enquadrar nas necessidades de cada cliente? Uma forma segura e eficaz de fazer isso é por meio de planos administrados por uma Administradora de Benefícios. De acordo com a ANS, há 168 administradoras cadastradas no país.

A administradora é uma intermediária entre os usuários e as operadoras de saúde. Além de administrar o plano do cliente, ela cuida dos interesses dele em relação à parte burocrática, por exemplo. Essa é uma importante vantagem na hora de requerer uma migração de plano, como explica o gerente comercial da regional 1 da Benevix, Bruno Caldeira.

"A pessoa deve saber que existe essa possibilidade da portabilidade do plano de saúde, que é o direito que o beneficiário tem de mudar de plano ou operadora, sem cumprir os períodos de carências ou cobertura parcial temporária já cumpridas no plano atual. As novas regras permitem aumentar a cobertura do plano, mas mantém a exigência de compatibilidade dos planos. É possível consultar os planos compatíveis por meio do Guia ANS de Planos de Saúde", explica ele.

O primeiro passo, segundo Caldeira, é buscar a administradora, as operadoras ou ainda um corretor de confiança para tirar dúvidas sobre as possibilidades de portabilidade. Os profissionais farão os estudos necessários, dentro das regras da ANS.

"Para facilitar o acesso dos beneficiários às informações, sugerimos que ele busque orientações com especialistas no assunto e estejam munidos de todas as informações do seu plano de saúde, como documentos pessoais, carteirinha, últimos boletos de pagamento, entre outros. A portabilidade é um movimento muito complexo e se for mal orientado ou feito de forma errada, pode levar o beneficiário a perder todo tempo de carência já cumprido”, observa.

Por exemplo, para solicitar a portabilidade, o beneficiário precisa estar ativo e em dia com as mensalidades do plano atual. Também tem que ter cumprido um prazo mínimo de permanência nele.

Após todo processo de portabilidade finalizado, diz o gerente, há um prazo mínimo para que a operadora finalize a solicitação. Outra informação importante: o usuário pode fazer a portabilidade mais de uma vez, desde que respeite os prazos de vigência para cada troca.

O primeiro passo, segundo Bruno Caldeira, é buscar a administradora, as operadoras ou ainda um corretor de confiança para tirar dúvidas sobre as possibilidades de portabilidade.
O primeiro passo, segundo Bruno Caldeira, é buscar a administradora, as operadoras ou ainda um corretor de confiança para tirar dúvidas sobre as possibilidades de portabilidade. . Crédito: Benevix/Divulgação

Às vezes, a portabilidade não é autorizada pela ANS. Os motivos, segundo Caldeira, são diversos. Isso, porém, não é uma sentença definitiva. Na Benevix, por exemplo, há grades de aproveitamento de carência.

"Se a pessoa não conseguir a portabilidade total junto à ANS, uma opção é o aproveitamento parcial das carências, situação em que é permitido reduzir prazos para internação e diminuir a carência para consultas e exames, por exemplo", afirma o gerente comercial.

Para saber mais acesse o site www.benevix.com.br ou ligue para 0800-591-0534.

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Saúde plano de saúde Saúde

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.