Equipes serão treinadas em cidades do Sul do ES para retirada do óleo

Treinamento acontece na manhã desta sexta-feira (08), em Guarapari. No litoral Sul há pelo menos duas áreas importantes de proteção ambiental, como o Parque Estadual Paulo Cesar Vinha, e a Apa de Concha D'ostra, ambos em Guarapari.

Publicado em 07/11/2019 às 19h44
Parque Estadual Paulo Cesar Vinha. Crédito: Carlos Alberto Silva
Parque Estadual Paulo Cesar Vinha. Crédito: Carlos Alberto Silva

Equipes dos municípios do litoral Sul do Estado – Guarapari, Anchieta, Piúma, Itapemirim, Marataízes e Presidente Kennedy –, além de gestores dos parques estaduais, vão ser treinados na manhã desta sexta-feira (8) sobre o manejo das manchas de óleo.

O resíduo, que começou a contaminar as praias do litoral nordestino no final de agosto, já afetou nove Estados e 385 praias, segundo levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Meio ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) . Há quatro dias a substância foi  encontrada em Nova Viçosa, litoral baiano, a pouco mais de 50 quilômetros de distância, em linha reta, da divisa do Espírito Santo.

Os municípios do Norte e da Grande Vitória já passaram pelo mesmo treinamento, que nesta sexta-feira acontecerá no auditório da Secretaria de Educação de Guarapari, às 9h. A capacitação será realizada pelos técnicos do Ibama, ICMBio e Iema.

No Litoral Sul há pelo menos duas áreas importantes de proteção ambiental, como o Parque Estadual Paulo Cesar Vinha, e a Área de Proteção Ambiental (Apa) de Concha D'ostra, ambos em Guarapari. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), com a capacitação será possível entender as peculiaridades dos territórios (praias), e como atuar em ambientes de difícil acesso, gerando o menor impacto ambiental possível.

Serão mapeadas as dificuldades em praias mais isoladas ou de trânsito restrito, por exemplo. "O grau de sensibilidade e as prioridades de ação também serão explanados, dando ênfase aos manguezais que são áreas extremamente sensíveis a esse tipo de resíduo. Todas as informações estão alinhadas com as diretrizes estabelecidas no Plano de Ação", informa em nota a Seama.

No encontro também serão alinhadas informações para servidores de várias áreas como Defesa Civil, Meio Ambiente e Serviços Urbanos, com conhecimentos diversos, que vão desde procedimentos para limpeza das praias, uso dos materiais e equipamento de proteção individual, até os primeiros desenhos de operação definindo os pontos de atuação das brigadas, num eventual aparecimento do óleo nas praias capixabas.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.