ASSINE

Rodrigo Chamoun é reeleito presidente do Tribunal de Contas do ES

Corpo diretivo do TCES que atuará no próximo biênio foi eleito por unanimidade em sessão nesta terça-feira (19). Confira todos os nomes

Publicado em 19/10/2021 às 18h56
O conselheiro Rodrigo Chamoun foi eleito presidente do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES)
O conselheiro Rodrigo Chamoun foi reeleito presidente do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES). Crédito: Divulgação/Tribunal de Contas

Os conselheiros do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES) reelegeram para o cargo o atual presidente, conselheiro Rodrigo Chamoun, nos próximos dois anos. O corpo diretivo da Corte de Contas que atuará no próximo biênio foi eleito por unanimidade em sessão nesta terça-feira (19).

Como vice-presidente, foi escolhido o conselheiro Rodrigo Coelho do Carmo. Já o cargo de corregedor será ocupado por Sérgio Aboudib, e o de ouvidor ficará com Domingos Taufner.

Os resultados foram conferidos e anunciados pelo decano do TCES, conselheiro Carlos Ranna, e pelo procurador do Ministério Público de Contas, Heron Carlos de Oliveira.

Após a eleição, foram compostos também os demais colegiados. O conselheiro mais antigo e que não compõe o corpo diretivo, Carlos Ranna, fica como presidente da 1ª Câmara, e o segundo mais antigo, Sérgio Borges, presidirá a 2ª Câmara. Já o conselheiro Luiz Carlos Cicliotti permanece como diretor da Escola de Contas.

A posse do corpo diretivo ocorrerá em sessão especial, que será realizada até o dia 16 de dezembro. Os eleitos entrarão em exercício a partir de 1º de janeiro de 2022.

Data: 15/01/2020 - ES - Vitória - Tribunal de Contas do Estador do Espírito Santo - Editoria: Política - Fernando Madeira - GZ
Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo - Editoria: Política - Fernando Madeira - GZ. Crédito: Fernando Madeira

Em discurso após a recondução ao cargo, Rodrigo Chamoun destacou que os resultados e resumiu os últimos dois anos como um período em que o Tribunal desenvolveu o capital humano, aperfeiçoou os processos internos, intensificou o uso da tecnologia da informação, adotou a especialização nas atividades de fiscalização e fortaleceu o compartilhamento de informações estratégicas para o aprimoramento das ações no combate à corrupção e fraude.

“O que se constatou foi um avanço significativo na produtividade e tempestividade das ações de controle externo, tudo isso combinado com uma inédita diminuição dos custos. Em outras palavras, entregamos mais, com maior rapidez a custos menores. Ao contrário do que se poderia imaginar, a pandemia não parou o Tribunal de Contas do Espírito Santo, mas sim, abreviou o encontro da Corte com a eficiência em seu sentido mais amplo”, frisou.

* Com informações do TCES

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.