ASSINE
A Gazeta - tmccfq2sbca
Crédito: Rede social/Arte Geraldo Neto

Para cobrar: veja as promessas de Lorenzo Pazolini para a cidade de Vitória

Fortalecimento da Guarda Municipal, ampliação do horário de funcionamento das unidades de saúde, novas escolas em tempo integral e extinção da Linha Verde foram prometidos pelo futuro prefeito. Confira a lista

Publicado em 29/12/2020 às 04h30
Atualizado em 29/12/2020 às 04h30

"Segurança pública tratada no gabinete do prefeito", "Capital do empreendedorismo", "a Linha Verde não deu certo". Quem acompanhou a campanha eleitoral para a Prefeitura de Vitória, com as propagandas eleitorais em rádio e TV, debates e entrevistas, certamente não ouviu poucas vezes esses compromissos, enfatizados e formalizados pelo então candidato, agora prefeito eleito, Lorenzo Pazolini (Republicanos).

Para que os moradores da Capital do Espírito Santo acompanhem e cobrem as promessas feitas pelo governo que assume a gestão da cidade a partir do ano que vem, A Gazeta elencou 15 propostas concretas do futuro gestor, apresentadas no programa registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em entrevistas ou em publicações nos perfis dele nas redes socais.

As medidas do plano de governo foram divididas em  13 áreas de atuação da prefeitura, entre elas saúde, educação, transporte e desenvolvimento. As promessas englobam medidas voltadas para lidar com os impactos sociais e econômicos da pandemia de Covid-19 e passam também por problemas estruturais de Vitória, como a desigualdade social, a violência urbana e os gargalos na mobilidade urbana.

Confira as promessas:

  1. 01

    Destinar o efetivo da Guarda Civil Municipal para realização de atividade-fim na segurança pública

    Pazolini aponta a necessidade de protagonismo da Guarda Municipal no combate à violência, com capacitação, aparelhamento e valorização dos agentes, e reforço da parceria com Polícia Militar, Bombeiros, Polícia Civil e outras forças de segurança. Para ele, a Guarda não deve proteger somente o patrimônio público, e sim ser como uma "polícia municipal".

  2. 02

    Criação de um Plano Municipal de Segurança

    Com o lema de que "a Segurança Pública será tratada no gabinete do prefeito", pretende-se criar o programa "Vitória Segura", que será coordenado pelo prefeito. Nele, o município atuará com ações nas seguintes frentes: ostensiva e de inovação e tecnologia; educação e promoção social; e desenvolvimento econômico e urbano. Pazolini não estipulou prazo para implementação. 

  3. 03

    Tecnologia para o combate ao crime

    O município utilizará tecnologia de inteligência artificial (IA) para identificar crimes em tempo real. A ideia é que o sistema faça a análise de reconhecimento facial e comportamental, e o mapeamento das áreas com maior incidência de crimes, integrando com as câmeras de segurança e o sistema de monitoramento eletrônico. Pazolini prometeu também um botão do pânico para os comerciantes, para acionar a Polícia Militar e o Ciodes 190 e evitar crimes contra o patrimônio.

  4. 04

    Criação de três centros de especialidades médicas

    Para ampliar o acesso às consultas com especialistas e reduzir a demora para a realização de exames, Pazolini prevê em seu plano de governo a criação de três centros de especialidades para atender à demanda de consultas, ampliar o acesso a exames e procedimentos especializados e reduzir o tempo de espera pelos pacientes. Não há data para funcionamento das unidades. 

  5. 05

    Parcerias com a rede privada de saúde

    Ainda para ampliar o acesso a exames e procedimentos especializados, a Prefeitura de Vitória poderá comprar exames especializados na rede privada de saúde e realizar mutirões para realização de cirurgias eletivas na rede privada, para os procedimentos cirúrgicos eletivos de média complexidade.

  6. 06

    Criação da "Casa Rosa" e ampliação do horário das Unidades de Saúde

    Na sua propaganda eleitoral na televisão, Pazolini se comprometeu a criar a "Casa Rosa", um centro de referência para a saúde da mulher. Também disse que vai ampliar gradativamente o funcionamento das unidades de saúde para até 22 horas, e também nos finais de semana, com atendimento humanizado, para facilitar o acesso a trabalhadores que atuam em horário comercial. 

  7. 07

    Zerar a fila de espera por vagas em creches no primeiro ano do mandato

    Segundo Pazolini, no ano de 2019 houve 11,2 mil inscrições para os Centros Municipais de Educação Infantil, mas só 10,2 mil matrículas foram consolidadas, restando mais de 1 mil meninos e meninas de 0 a 3 anos sem vagas. Ele prometeu que a demanda por vagas de creches municipais será 100% atendida, para avançar na educação das crianças e para que os pais da Capital tenham um amparo para que possam trabalhar.

  8. 08

    Ampliação das Escolas em tempo integral e implantação de escola cívico-militar

    Hoje, Vitória possui três escolas em tempo integral. O prefeito eleito prometeu uma ampliação gradativa do número de escolas nessa modalidade, priorizando o ensino fundamental do primeiro ciclo, com crianças de 5 a 9 anos, e os bairros de maior vulnerabilidade social. Em entrevistas, ele também afirmou que observou uma demanda na cidade pelas escolas cívico-militares e, caso esse modelo seja ofertado pelo governo federal para a cidade, poderá implantá-lo.

  9. 09

    Colocar a rede de ensino de Vitória entre as três melhores da educação pública do Estado

    A promessa de Pazolini é reverter os indicadores da educação do município. Em 2019, Vitória conquistou a nota 5,6 do Ideb para séries iniciais. A meta era a nota 6. Esse resultado fez com a cidade ficasse em 61º lugar no ranking do Estado. Já em relação a séries finais, a nota foi de 4,6. A meta era de 5,2. Com esse resultado, a Capital ocupa o 42º lugar entre os 78 municípios.

  10. 10

    Implantar o programa "Pré para Jovem" e "Pré Ifes"

    Para reforçar a preparação dos alunos das escolas municipais para processos seletivos, como o do ensino médio e técnico para o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Pazolini afirmou que vai implantar o programa "Pré para Jovem" e o "Pré Ifes" nas unidades de ensino municipais.

  11. 11

    Reativação do Restaurante Popular

    Conforme registrado no plano de governo dele e em publicações nas redes sociais, Pazolini diz que vai reativar o Restaurante Popular de Vitória. O restaurante funcionou na Ilha de Santa Maria de 2012 a 2017, e vendia cerca de 2 mil refeições por dia, a R$ 1 real, até que foi fechado, inicialmente de forma temporária, com argumento de realização de obras para reforma. Depois, não voltou mais a funcionar e, hoje, o espaço abriga o Banco de Alimentos Herbert de Sousa, outro projeto ligado a políticas de segurança alimentar. Nele, os alimentos que seriam descartados pela rede varejista são recolhidos, selecionados e distribuídos às famílias cadastradas.

  12. 12

    Criar e implementar o programa de renda mínima municipal

    A promessa de um programa de transferência de renda para a população mais vulnerável consta no programa de governo de Pazolini, embora não detalhe qual seria um possível valor para o benefício nem quando será ofertado. Segundo ele, a inclusão da família ao programa será condicionada à participação em cursos e treinamentos sobre mercado e empreendedorismo oferecidos pela prefeitura, para que as pessoas conquistem a emancipação financeira. 

  13. 13

    Promover a requalificação do Centro de Vitória

    Pazolini prometeu, entre as primeiras medidas do governo, fazer um estudo sobre os prédios públicos da prefeitura no Centro de Vitória, para promover a reocupação desses espaços. Também consta no plano de governo que ele vai "estimular o desenvolvimento de serviços criativos, micro e pequenas empresas e startups por meio da inovação e do incentivo para a criação de empresas em todas as regiões da cidade, especialmente no Centro de Vitória".

  14. 14

    Extinguir a Linha Verde

    Principal medida anunciada por Pazolini, desde a campanha eleitoral, a Linha Verde (faixa exclusiva para transporte coletivo), criada e implementada, em 2018, na Avenida Dante Michelini, na Praia de Camburi, deve acabar já no primeiro mês da gestão. Para Pazolini, a medida foi "ineficaz". Ele afirmou em entrevistas que, em um segundo momento, vai dialogar com a população do local para definir outras alternativas que fortaleçam o transporte público.

  15. 15

    Desburocratização para novos negócios

    Pazolini inseriu no seu programa de governo a necessidade de simplificar e desburocratizar os serviços que impactam a vida do cidadão, bem como de novos empreendimentos, com a redução de licenças e maiores prazos das licenças e dos alvarás de funcionamento de empresas sustentáveis. Ele também prometeu a realização de consultorias, cursos e treinamentos com a possibilidade de linha de crédito para quem for abrir o primeiro negócio na Capital.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.