ASSINE

No ES, Rodrigo Maia prega fortalecimento das instituições democráticas

O presidente da Câmara dos Deputados também citou "mudanças que geram instabilidade". O deputado esteve em Vitória para um debate promovido pelo Instituto Líderes do Amanhã

Publicado em 31/10/2019 às 16h08
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante evento em Vitória. Crédito: Fernando Madeira
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante evento em Vitória. Crédito: Fernando Madeira

 Em Vitória para um debate promovido pelo Instituto Líderes do Amanhã, nesta quinta-feira (31), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pregou "fortalecimento das instituições democráticas" diante de "mudanças que geram instabilidade".

As declarações foram feitas durante as considerações iniciais do debate, do qual participaram também o governador Renato Casagrande e o deputado federal Felipe Rigoni - ambos do PSB.

"O Brasil vive momento onde a revolução tecnológica tem trazido coisas muito importantes, mas também muitas dúvidas em relação ao futuro. Uma delas é a contestação permanente da nossa democracia. Alguns movimentos têm resultado em mudanças, muitas vezes em mudanças que não geram ainda uma solução, geram instabilidade. Acredito que o nosso papel, da política, é construir o fortalecimento das instituições democráticas nesse ambiente de tanta mudança, disse.

Em entrevista coletiva concedida em Vitória, Mais não quis comentar o episódio porque já havia se manifestado por nota.

O presidente da Câmara evitou indiretas ao governo de Bolsonaro. Não acredita que a sequência de polêmicas criadas pelo próprio governo sejam capazes de prejudicar a agenda reformista e a imagem do país. Ele minimizou os embates domésticos citando exemplos de intolerância e radicalismo no mundo.

"Essa questão do radicalismo, principalmente nas redes sociais, não é monopólio brasileiro. Temos a questão do Brexit, tem o movimento na Espanha, onde até hoje não se formou o governo, nos Estados Unidos também tem esse processo. Esses movimentos de mudança, com toda essa revolução tecnológica, têm muita competência para tirar algo do lugar, mas têm muita dificuldade para construir algo sólido no lugar", comentou. 

O governador Renato Casagrande marcou posição contrária. Para ele, há, sim, prejuízos à imagem do Brasil quando o governo federal comete equívocos e levanta polêmicas. "O brasileiro, de forma geral, meio que incorporou o jeito de Bolsonaro e família governarem, mas não dá para desconsiderar. Mesmo que não esteja aparentemente Bolsa, dólar, taxa de juros, a imagem lá para fora fica ruim", disse.

A Gazeta integra o

Saiba mais
camara dos deputados rodrigo maia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.