ASSINE

Cariacica vai propor 15% de aumento e abono para servidores da Educação

Prefeitura disse que enviará projeto de lei à Câmara Municipal no dia 2 de janeiro de 2022, propondo o reajuste e o abono de R$ 2 mil para os servidores da rede municipal de ensino

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 15/10/2021 às 20h11
Professor dando aula na pandemia
Cariacica vai enviar projeto propondo reajuste salarial e abono para os profissionais da Educação. Crédito: Freepik

A Prefeitura de Cariacica anunciou, nesta sexta-feira (15), Dia dos Professores, que vai enviar um projeto de lei à Câmara de Vereadores prevendo reajuste de 15% nos salários dos profissionais da Educação e concessão de um abono no valor de R$ 2 mil aos servidores que atuam nas escolas da rede municipal.

Segundo o secretário de Educação de Cariacica, José Roberto Martins Aguiar, o projeto de lei será enviado no dia 2 de janeiro de 2022 para a aprovação dos vereadores. Entretanto, ele destacou que se o Supremo Tribunal Federal (STF) conceder o reajuste antes desta data, o município  encaminhará a proposta à Câmara Municipal ainda em 2021.

“A Lei Complementar 173, de âmbito federal, veda avanços salariais que poderiam ser concedidos durante o período de pandemia a todos os servidores, de todas as esferas públicas. Porém, temos um aceno favorável do STF para conceder este reajuste”, explicou o secretário. “Nós sabemos que um professor bem remunerado e valorizado se motiva a fazer seu trabalho cada vez melhor, e isso poderá ajudar muito no crescimento da rede municipal de ensino de Cariacica”, enfatizou José Roberto.

ABONO

Com relação ao abono de R$ 2 mil, que será pago a todos os servidores que atuam na rede municipal de ensino — exceto os terceirizados, o secretário explicou que será concedido para compensar a supressão salarial que precisou ser realizada entre os meses de julho e agosto deste ano, de acordo com decisão do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES).

“Fizemos os cálculos e vimos que este percentual que precisou ser suprimido do salário dos servidores de julho até dezembro daria uma média de R$ 1.200. Nós colocamos R$ 800 a mais para chegar a estes R$ 2 mil, que será pago não só aos professores como a todos os servidores que atuam nas escolas”, finalizou José Roberto.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.