ASSINE

Câmara de Vargem Alta será comandada por três mulheres

Município foi o que mais elegeu vereadoras no ES; são quatro das onze vagas no Legislativo. E parte da bancada feminina estará no comando da Mesa Diretora

Vitória
Publicado em 02/01/2021 às 17h03
Atualizado em 02/01/2021 às 17h03
Mesa Diretora da Câmara de Vargem Alta, no Sul do Espírito Santo, será dirigida por três mulheres
Mesa Diretora da Câmara de Vargem Alta será dirigida por três mulheres. Crédito: Reprodução/Youtube

A Câmara Municipal de Vargem Alta, na microrregião Central Sul do Espírito Santo, fez história ao escolher, pela primeira vez, apenas mulheres para dirigir o Legislativo pelos próximos dois anos. O município, de 21,5 mil habitantes, foi o que mais elegeu mulheres vereadoras em todo o Estado – são quatro entre os 11 parlamentares eleitos. Três delas foram escolhidas pelos vereadores para compor a Mesa Diretora.

A eleição foi de chapa única e eleita por unanimidade. A Mesa é composta por Alessandra Fassarella (PSB) como presidente; Anna Maria Gaburo (MDB) como vice-presidente; e Mara David (Republicanos) como secretária. A representatividade feminina no Legislativo municipal vargem-altense, no entanto, não parou por aí. De acordo a nova presidente, todos os cargos de chefia da Casa são ocupados por mulheres. Elas estão à frente da procuradoria, controladoria, diretoria, secretaria-executiva e contabilidade.

"A gente vem ao longo dos anos conquistando os espaços e mostrando que é possível. As mulheres são capazes de ocupar os espaços. A gente sabe da dificuldade e não é fácil, mas a mensagem que se deixa é de luta, de conquista, de esperança", assinala Alessandra Fassarella que foi eleita, em 2020, para seu primeiro mandato.

A posse contou com a presença da vice-governadora do Estado, Jaqueline Moraes (PSB), que atua em projetos de capacitação de mulheres para atuação na política. Durante seu primeiro discurso como presidente da Casa, Alessandra mencionou mulheres que foram pioneiras na história do Espírito Santo e destacou que, mesmo com os avanços, a representatividade feminina ainda é pequena no cenário político.

Alessandra Fassarella

Presidente da Câmara de Vargem Alta

"Nas eleições de 2020, as mulheres representavam 33% e os homens 66% dos candidatos. O eleitorado feminino era 52% contra 47% dos homens. A representatividade feminina ainda é um paradigma a ser rompido"

Para Anna Maria Gaburo, que está em seu terceiro mandato consecutivo e é vice-presidente pela segunda vez, a formação da Mesa Diretora é motivo de orgulho e deve ser tomado como exemplo por outros municípios. Antes de entrar da política, Anna Maria atuava na área de assistência social na prefeitura, e acredita que sua presença na Câmara incentivou que mais mulheres concorressem à eleição. 

Como resultado, o município é o que tem maior representatividade feminina no Legislativo em todo Espírito Santo. As mulheres correspondem a 36% dos eleitos pelos vargem-altenses. Uma cadeira a mais que na legislatura anterior.

Anna Maria Gaburo (MDB)

Vice-presidente da Câmara de Vargem Alta

"A gente quer igualdade social. Antigamente só os homens tinham poder, as mulheres não tinham esse espaço, essa participação. Os homens sempre foram os chefes e achavam que mulheres não tinham competência. Agora elegemos quatro mulheres e três vereadoras na Mesa "

Em todo o Estado, 91 mulheres e 769 homens foram eleitos para atuar como vereadores pelos próximos quatro anos. Em porcentagem, as mulheres representam 10% dos eleitos.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.