ASSINE

"Um mês que não sou chamada de mamãe", desabafa mãe de Alice

Amanda Guedes, mãe da pequena Alice, de 3 anos, que morreu vítima de bala perdida, fez um desabafo emocionante nas redes sociais: "Entendo que há um propósito de Deus para todas as coisas, mas a dor da perda é impossível de não sentir. Isso me corrói"

Publicado em 09/03/2020 às 18h21
Amanda com a filha Alice. Crédito: Acervo pessoal
Amanda com a filha Alice. Crédito: Acervo pessoal

Um mês após Alice da Silva Almeida, de 3 anos, ser morta vítima de bala perdida no bairro Dom João Batista, Vila Velha, no dia 9 de fevereiro, a mãe da menina, Amanda Guedes, fez um desabafo emocionante nas redes sociais: "Entendo que há um propósito de Deus para todas as coisas, mas a dor da perda é impossível de não sentir. Isso me corrói".  Confira abaixo as palavras escritas pela mãe de Alice em sua rede social:

  • "Um mês sem o grande amor da minha vida
    Um mês que não sou chamada de mamãe
    Um mês sem seus abraços e beijos
    Um mês que não te pego no colo
    Um mês sem seu cheiro
    Um mês que fiquei sem chão sem rumo e o teto caiu sobre a minha cabeça
    Um mês que minha vida não faz sentido
    Um mês que meu coração foi embora com você e meu peito nunca mais parou de doer
    Um mês que carrego esse vazio até a eternidade
    Um mês que luto com a minha vida para não me matar e ter a esperança de te ver novamente na eternidade
    Um mês que a saudade me mata e parece que não te vejo há décadas
    Dia 09/02/2020 foi o pior da minha vida! E todo dia 9 será... Um pedaço de mim está no céu
    Entendo que há um propósito de Deus para todas as coisas, mas a dor da perda é impossível de não sentir. Isso me corrói.
    Continuarei te amando com todas as minhas forças minha boneca".
Mãe de Alice faz desabafo em rede social. Crédito: Reprodução Instagram
Mãe de Alice faz desabafo em rede social. Crédito: Reprodução Instagram

Após o texto de desabafo, Amanda ainda escreveu a letra da música "Você Faz Falta Aqui", de Maiara e Maraisa, em homenagem à filha: "É que eu te vejo em tudo. Em cada canto dessa casa. Nos cabides, nas gavetas e na cama bagunçada". Até a tarde desta segunda-feira (9) a publicação já tinha mais de 2 mil visualizações e quase 100 comentários. 

ENTENDA O CRIME

Segundo informações, o alvo dos criminosos era um jovem de 17 anos que, ao tentar escapar, invadiu o quintal da casa da família de Alice. O adolescente também foi atingido na perseguição, mas foi socorrido e sobreviveu. A menina foi atingida e não resistiu. A criança era neta de um sargento da Polícia Militar e a morte gerou bastante comoção no Estado. O governador Renato Casagrande (PSB) chegou a se manifestar em redes sociais e garantiu que os responsáveis pelo crime não sairiam impunes.

Dois suspeitos da morte de Alice foram presos. A primeira prisão foi na manhã do dia 20 de fevereiro em uma operação da Polícia Civil, com o apoio da Guarda Municipal de Vila Velha, que visava desarticular o tráfico de drogas no bairro Dom João Batista. Na ocasião, o suspeito afirmou que estava com os autores dos disparos, mas informou que não foi o responsável direto pela morte da menina.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Vila Velha Vila Velha Caso Alice bala perdida crianca crime dom joão batista

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.