ASSINE

Caso Alice: mais um suspeito de envolvimento no crime é preso

Ação da Polícia Militar no bairro Jardim de Alah, em Cariacica, identificou novo suspeito

Publicado em 20/02/2020 às 20h47
Atualizado em 21/02/2020 às 00h02

Outro suspeito de envolvimento no assassinato de Alice da Silva Almeida, de 3 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (20). A prisão foi efetuada pela Polícia Militar no bairro Jardim de Alah, em Cariacica, após o recebimento de uma denúncia sobre a localização do criminoso, identificada pelo Serviço de Inteligência da Polícia Militar. 

Alice da Silva Almeida. Crédito: Arquivo pessoal
Alice da Silva Almeida. Crédito: Arquivo pessoal

Na manhã desta quinta-feira (20), foi preso o primeiro suspeito do crime, em ação da Polícia Civil com o apoio da Guarda Municipal. A prisão aconteceu no mesmo município do crime, Vila Velha, e visava desarticular o tráfico de drogas no bairro Dom João Batista. 

Responsável pela operação da prisão do segundo suspeito, o Sargento Leonardo Prattes, comandante do Pelotão de Força Tática de Vila Velha, afirmou que o sujeito confirmou sua participação no crime.

"A participação dele é inegável, inclusive ele não negou estar com os indivíduos que perpetraram o crime, porém ele não assumiu a autoria e passou informações que somente quem participou do crime poderia saber", afirmou.

O sargento também informou que, com o suspeito, foi encontrado uma quantia em dinheiro, e que não era possível identificar a legitimidade do montante. Ele afirmou que a casa na qual o suspeito foi encontrado poderia se tratar de um ponto de comércio.

RELEMBRE O CASO

Alice da Silva Almeida, de 3 anos, foi assassinada no quintal de sua casa, no bairro Dom João Batista, Em Vila Velha, vítima de bala perdida. A menina foi atingida por dois disparos, na noite do dia 9 de fevereiro. Segundo informações, o alvo dos criminosos era um jovem de 17 anos que, ao tentar escapar, invadiu o quintal da casa da família de Alice.

O adolescente também foi atingido na perseguição, mas foi socorrido. Alice era neta de um sargento da Polícia Militar e sua morte gerou bastante comoção. O governador Renato Casagrande (PSB) chegou a se manifestar em suas redes sociais e garantiu que os responsáveis pelo crime não sairiam impunes. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.