ASSINE

Servidor federal reclama de cavalo em praia de Vila Velha e leva chicotadas

Vítima gravou presença do animal na praia na tarde de segunda-feira (17), e levou chicotadas do homem que estava montado no animal

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 18/01/2022 às 19h10
Vídeo gravado pelo servidor e foto dele após a agressão. Crédito: Arquivo pessoal
Vídeo gravado pelo servidor e foto dele após a agressão. Crédito: Arquivo pessoal

O servidor público federal Célio da Penha, de 55 anos, foi agredido com chicotadas em Itapuã, Vila Velha, após reclamar da presença de um cavalo na praia. O caso ocorreu na tarde de segunda-feira (17), por volta das 13h. A Polícia Civil foi acionada e disse que investiga o caso.

Em conversa com a reportagem de A Gazeta na tarde desta terça-feira (18), Célio relatou que mora em Itapuã e havia saído da praia por volta das 12h20, quando se deparou com um jovem em um cavalo na areia da praia do bairro. Revoltado, ele resolveu gravar um vídeo, mostrando a presença do animal no local. 

“Depois eu disse para ele que tinha muita criança no parquinho, que era arriscado ele andar pela praia e pelo calçadão com o cavalo”, conta. "Está virando baderna, até cavalo tem na praia", disse ele em vídeo. Veja abaixo:

Posteriormente, o servidor federal foi a um posto da Guarda Municipal relatar o ocorrido e pedir para que a guarnição orientasse o jovem que estava no cavalo. Segundo Célio, a Guarda não tomou atitude e, pouco tempo depois, quando ele caminhava pela Rua Jair de Andrade, se deparou com o jovem montado no cavalo.

Célio disse que o jovem jogou o cavalo para cima dele e o agrediu com diversas chicotadas nas costas e nos braços, fugindo posteriormente. Depois da agressão, o servidor procurou novamente a Guarda Municipal e foi orientado a registrar o caso na Polícia Civil. Célio só conseguiu terminar todos os trâmites por volta das 19h e chegou a perder um vôo que estava marcado para a noite de segunda.

O QUE DIZ A PREFEITURA DE VILA VELHA

Por meio de nota enviada na tarde desta terça-feira (18), a Prefeitura de Vila Velha informou que o guarda municipal, mediante o relato da vítima, de que havia sido agredida, repassou o ocorrido, incluindo características do agressor para a Central, com o objetivo de que alguma viatura pudesse localizá-lo.

A prefeitura destacou ainda que, até o momento, não foi possível encontrar o suspeito e explicou que a ação já está passando por averiguação interna.

POLÍCIA CIVIL INVESTIGA O CASO

Também em nota, a Polícia Civil disse que o fato será investigado por meio do 7º Distrito Policial e, para que a apuração seja preservada, nenhuma outra informação será repassada.

“A PCES destaca que a população pode auxiliar na investigação por meio do telefone 181. O Disque-Denúncia é uma ferramenta segura, onde não é necessário se identificar para denunciar. Todas as informações recebidas são investigadas. As informações ao Disque-Denúncia ainda podem ser enviadas por meio do site, onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas”, informou a corporação.

ANDAR COM CAVALO NA PRAIA É PROIBIDO

A Lei Municipal № 6385/2020 de Vila Velha não permite a circulação de equídeos que possam causar ameaça à integridade física de pessoas ou outros animais. Confira abaixo:

Além disso, existe a Lei Municipal Nº 5701/2015 que veementemente proíbe animais em praias, em seu Art. 1º.

A Prefeitura de Vila Velha recomenda que neste tipo de ocorrência, o cidadão deve entrar em contato pelo telefone 162 ou pelo site www.vilavelha.es.gov.br/ouvidoria.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.