ASSINE

"Rei do Camarote": empresário é encontrado morto na Praia do Canto

Segundo ocorrência da PM, militares chegaram ao local com um mandado de prisão em aberto, mas encontraram o homem já sem vida nesta terça (21). Família afirma que ele infartou

Publicado em 22/09/2021 às 18h07
Estelionatário
"Rei do camarote" foi encontrado morto em apartamento na Praia do Canto, em Vit. Crédito: Mayra Bandeira

O empresário Nelson Avidos Magalhães Filho, de 33 anos, conhecido como o "Rei do Camarote" capixaba, foi encontrado morto nesta terça-feira (21) em um apartamento na Praia do Canto, em Vitória. De acordo com boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, agentes chegaram ao local com um mandado de prisão em aberto, mas encontraram o homem já sem vida. Nelson respondia a pelo menos nove processos criminais e era conhecido pela prática de estelionato.

De acordo com informações do boletim de ocorrência da PM, para entrar no imóvel, os policiais precisaram chamar um chaveiro. Em um dos quartos do apartamento, onde o empresário estava, havia diversos medicamentos. Os militares entraram em contato com a mãe de Nelson, que viajou de Cachoeiro de Itapemirim para Vitória para tomar as medidas cabíveis.

Segundo a família, Nelson teria sido vítima de um infarto. O advogado Fernando Nascimento Filho, responsável pela defesa do empresário, confirmou que o cliente teve morte natural. "Ele não estava se cuidando, teve Covid meses atrás e acabou infartando, tendo sido sepultado hoje (22)", disse. Questionado sobre o mandado de prisão que seria cumprido, o advogado não soube passar informações.

A Polícia Civil informou que, atualmente, não havia inquérito policial em andamento relacionado a Nelson. Sobre o óbito, a PC disse que não tem autorização para divulgar dados sobre identificação ou liberação de corpos encaminhados ao Departamento Médico Legal (DML).

HISTÓRICO DO "REI DO CAMAROTE"

Em fevereiro de 2016, o empresário conhecido como "Rei do Camarote" foi preso em uma boate de Vila Velha após várias denúncias de estelionato. Nelson Avidos Magalhães Filho era conhecido por ostentar em baladas da Grande Vitória sendo bancado pelos golpes que praticava, segundo informou a Polícia Civil na época. Após sua detenção, pelo menos mais 15 vítimas entraram em contato com a Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa), sendo quatro do Estado de Minas Gerais.

O homem foi dono da casa noturna Adega Music, na Praia do Suá, na Capital. Em 2016, segundo a delegada Rhaiana Bremenkamp, somando todos os golpes, Nelson teria faturado mais de R$ 1 milhão. As cifras que ele teria embolsado, segundo a polícia, poderia ser ainda maior.

“Há quem perdeu até R$ 200 mil. A maior parte é do golpe do carro. Ele oferecia o veículo, chegava a mandar fotos, e, após receber o valor, não entregava o carro e, em alguns casos, chegava a fingir que devolvia o valor, repassando cheques sem fundo”, detalhou Rhaiana Bremenkamp em 2016.

Segundo depoimentos de vítimas do estelionatário, Nelson não se intimidava com a presença delas no mesmo ambiente que ele. Em festas em que encontrava as vítimas, Nelson ia ao encontro delas intencionalmente e dizia saber que devia dinheiro, mas que logo pagaria.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.