ASSINE

Polícia investiga denúncia de abuso contra treinador de futebol no ES

Adolescente de 14 anos disse ter acordado de cueca e com dores após aceitar tomar um açaí com o homem no sábado (18). Profissional já era investigado por outro caso, de 2019

Publicado em 22/09/2021 às 17h04
Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA)
Caso é investigado na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Crédito: Divulgação | Polícia Civil

A Polícia Civil investiga uma denúncia de abuso sexual feita por um adolescente de 14 anos contra um treinador de futebol de Vila Velha. O jovem, que é de outro Estado e estaria no Espírito Santo para ser treinado pelo homem de 47 anos, disse aos policiais que, após tomar um açaí a convite do profissional no último sábado (18), se lembra apenas de ter acordado só de cueca e com dores na casa do suspeito.

O caso chegou ao conhecimento da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) na segunda-feira (20), dois dias após a data em que o fato teria ocorrido. Segundo o delegado adjunto Diego Bermond, o menino é da Bahia e viajou ao Estado capixaba para ser treinado pelo homem, que o acomodava em outra residência com outros jovens.

Diego Bermond

Delegado adjunto da DPCA

"O suspeito mantinha outra casa, também em Vila Velha, com três ou quatro adolescentes sob o pretexto de treiná-los. Em uma oportunidade, o suspeito chamou esse adolescente para ir à casa dele e teriam acontecido os fatos"

Na noite de segunda-feira, o adolescente contou detalhes do que teria acontecido para uma assistente social da Polícia Civil. O rapaz passou um exame de corpo de delito e foi submetido a um exame toxicológico para a averiguação da violência sexual.

"Primeiro, o adolescente narrou os fatos para os pais, que continuam na Bahia, e eles entraram em contato com uma pessoa conhecida de Vila Velha. Esse conhecido, por sua vez, acionou a Polícia Militar. Logo depois, o adolescente foi levado junto ao Conselho Tutelar para a delegacia", contou Diego.

CONVITE PARA TOMAR AÇAÍ

Demandada pela reportagem, a Polícia Militar informou ter sido acionada na tarde de segunda-feira. Aos militares, o adolescente contou que tinha sido convidado para ir à casa do treinador. "No entanto, após tomar um açaí, o menino relatou que não se lembrava de mais nada, apenas de acordar só de cueca e com dores", detalhou.

"O menor ainda disse que estaria morando em uma casa alugada pelo acusado, junto de outros adolescentes que também jogavam no time", completou a corporação. O adolescente também falou que não tinha responsável legal no Espírito Santo. O acusado não foi localizado pela PM.

AMIGO TERIA PRESENCIADO OS ABUSOS

Além do adolescente que fez a denúncia, um amigo dele foi ouvido pelas autoridades porque teria presenciado os abusos. Já o suspeito de 47 anos deverá ser ouvido na manhã desta quinta-feira (23), quando o relatório do caso já terá sido entregue pelo setor psicossocial da Polícia Civil para a apreciação do delegado.

SUSPEITO JÁ É INVESTIGADO POR ABUSO

O delegado Diego Bermond explicou que o treinador de futebol já é investigado por outro caso de abuso sexual contra um adolescente, que teria sido praticado em 2019. Como o inquérito segue sob apuração de outra delegacia, o delegado não soube passar mais detalhes.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.