ASSINE

Que fim levou a fuga de cinco detentos de presídio no Xuri em 2015?

Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) foi questionada por A Gazeta sobre como os acusados conseguiram escapar e se eles foram recapturados ou continuam foragidos

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 30/11/2021 às 19h26
Atualizado em 01/12/2021 às 15h42
Cinco detentos escaparam de penitenciária de Vila Velha em outubro de 2015
Cinco detentos escaparam de penitenciária de Vila Velha em outubro de 2015. Crédito: Carlos Alberto Silva | Arte A Gazeta

Correção

1 de Dezembro de 2021 às 15:41

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) corrigiu a informação que havia passado, destacando que Cleberson Rodrigues Vieira não está foragido. Ele foi recapturado em junho deste ano. O texto foi atualizado.

Cinco detentos fugiram da Penitenciária Estadual de Vila Velha III, no Complexo do Xuri, em outubro de 2015. Na época, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) não deu detalhes de como os acusados conseguiram escapar. Mais de cinco anos depois, a informação é de que todos eles foram recapturados.

Os fugitivos foram identificados como João Vitor Ribeiro, Johnny dos Santos Gomes, Mario Andre Monteiro Barbosa, Cleberson Rodrigues Vieira e Wanderley dos Santos. Todos foram recapturados.

Segundo a Sejus, João Vitor Ribeiro foi detido em maio de 2020 e está na Penitenciária Estadual de Vila Velha II. Mário Andre Monteiro Barbosa foi recapturado em 29 de dezembro de 2016 e atualmente cumpre pena na mesma penitenciária.

Este vídeo pode te interessar

Wanderley dos Santos foi detido novamente em 30 de abril de 2016 e está na Penitenciária de Segurança Máxima. Johnny dos Santos Gomes foi preso em 14 de julho de 2021 e está na Penitenciária de Segurança Máxima 1. Cleberson Rodrigues Vieira foi recapturado na Bahia em junho deste ano, onde se encontra à disposição da Justiça.

Na ocasião, a Sejus ressaltou que casos de fuga ou evasão são oficiados ao Poder Judiciário para que novos mandados de prisão fossem emitidos em desfavor dos foragidos.

SERVIDORES FORAM DEMITIDOS

Questionada pela reportagem de A Gazeta sobre o que apontou a investigação feita pela secretaria, a Sejus informou que realizou minuciosa apuração do fato.

"Foi identificado que dois servidores agiram de forma negligente na ocasião, e os mesmos — que eram servidores em regime de designação temporária — tiveram seus contratos encerrados, bem como anotação em sua ficha funcional", informou, em nota.

A Sejus explicou ainda que conta com uma Diretoria de Inteligência Prisional que contribui com informações para as investigações das autoridades policiais no enfrentamento à criminalidade e com fins de aumentar as chances de recaptura.

A Secretaria de Estado da Justiça solicita que pessoas que tiverem informações sobre qualquer pessoa foragida do sistema prisional, entrem em contato com o Disque-Denúncia, por meio do telefone 181.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.