ASSINE

"Porquinho", chefe do tráfico em Pinheiros, é preso em bloqueio policial

Homem de 28 anos tinha mandados de prisão em aberto e também é investigado por homicídio e tentativa de homicídio, além de participação em tiroteios

Tempo de leitura: 2min
Colatina
Publicado em 10/05/2022 às 17h26
Prisão de
Prisão de "Porquinho" ocorreu durante nesta terça-feira (10) em um bloqueio policial em uma estrada de Boa Esperança. Crédito: Polícia Civil | Divulgação

Um criminoso conhecido como “Porquinho”, de 28 anos, apontado pela Polícia Civil como chefe do tráfico de drogas dos bairros Jundiá e Nova Jerusalém, em Pinheiros, no Norte do Estado, foi preso, na tarde desta terça-feira (10). A prisão ocorreu durante um bloqueio policial em uma estrada de Boa Esperança e contou com a participação de 16 policiais. A corporação disse que o homem — que teve apenas o apelido informado — também é investigado pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio e disparos em via pública — tiroteios que aterrorizaram a população do município.

A operação policial que prendeu "Porquinho" teve apoio de equipes da Polícia Militar, incluindo a Força Tática da PM de Pinheiros e de Montanha. “As investigações revelaram que o suspeito estava trabalhando hoje (10) em uma propriedade rural de Boa Esperança e, diante de tal informação, foi montado um bloqueio policial na entrada da cidade. Após a identificação do veículo em que estava o suspeito, foi feita a abordagem e realizada a prisão dele”, cotou o delegado de Pinheiros, Eduardo Mota.

Segundo a Polícia Civil, “Porquinho” é considerado um criminoso de alta periculosidade. No momento da abordagem, foi encontrado um revólver calibre 38, municiado, que estava na cintura do suspeito. Ele não reagiu à prisão.

No momento da abordagem, foi encontrado um revólver calibre 38 com o suspeito.
No momento da abordagem, foi encontrado um revólver calibre 38 com o suspeito. Crédito: Divulgação | Polícia Civil

A Polícia Civil afirmou que o suspeito foi preso em flagrante e por cumprimento de três mandados de prisão já expedidos pela justiça, além de ser interrogado em outros cinco inquéritos policiais. Após os procedimentos na Delegacia de Pinheiros, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória, onde ficará à disposição da Justiça.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.