ASSINE

Policial suspeito de estuprar a filha no ES é preso no Quartel da PM

A Polícia Civil, em nota, informou que o inquérito que investigou o caso foi concluído, com indiciamento do suspeito pelo crime de estupro de vulnerável, e remetido ao Ministério Público Estadual

Publicado em 21/12/2020 às 15h57
Mãe da menina de 13 anos relatou os abusos sofridos pela filha
Mãe da menina de 13 anos relatou os abusos sofridos pela filha. Crédito: Reprodução | TV Gazeta

Suspeito de ter estuprado a própria filha, uma adolescente de 13 anos, na noite de 2 de agosto, um policial militar foi preso no último sábado (19) por ordem judicial da 2ª Vara Criminal de Vila Velha. De acordo com informações da Polícia Militar, o suspeito foi preso no Quartel do Comando Geral (QCG).

A Polícia Civil, em nota, informou que o inquérito que investigou o caso foi concluído, com indiciamento do suspeito pelo crime de estupro de vulnerável, e remetido ao Ministério Público Estadual para adoção de providências cabíveis.

Acionados pela reportagem, o Ministério Público Estadual (MPES) e o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) ainda não se manifestaram. Esta publicação será atualizada quando houver resposta.

O CRIME

A menina, filha de pais separados, estava na casa do pai, em Vila Velha, quando o estupro teria acontecido, na noite do domingo 2 de agosto. O relato foi feito à mãe da vítima, por meio de uma mensagem de áudio, nove dias depois do ocorrido. O meio e a “demora” seriam frutos da vergonha que a vítima sentiu, após sofrer os abusos sexuais.  

Ao ter ciência do estupro, a mulher registrou o caso junto à Polícia Civil e à Corregedoria da Polícia Militar. “Quero que ele pague o que ele fez com a minha filhinha. Quero justiça. Quero que ele seja preso”, afirmou à época do crime. A identidade dela foi preservada para resguardar a vítima.

PAI TERIA CONFUNDIDO A FILHA COM A NAMORADA

Questionado sobre o que teria acontecido naquela noite, o policial militar admitiu que abraçou e beijou a nuca da menina. Porém, os atos teriam acontecido sem querer, por ele ter confundido a menina com a própria namorada. Assim, que percebeu o engano, ele teria pedido desculpas e voltado a dormir.

“Em momento nenhum abusei sexualmente da minha filha. Ela relata que teve um sonho e foi para o meu quarto. Lá é o meu momento de intimidade, eu estava sem roupa, dormindo. Quando ela deitou ao meu lado, achei que era a minha namorada e dei um beijo. Pedi perdão, desculpa, e ela saiu do quarto”, explicou à reportagem em agosto.

POLICIAL É INVESTIGADO POR OUTRO ESTUPRO...

No ano passado, esse policial militar teria estuprado outra adolescente, de 15 anos de idade. A vítima é filha da melhor amiga da ex-mulher, que relatou os abusos acima. Por causa desse caso, o soldado chegou a ficar um mês preso no quartel, mas acabou liberado por falta de provas.

...E TERIA AGREDIDO A MÃE DA MENINA

Em entrevista ao repórter André Falcão, da TV Gazeta, em agosto, a mãe da adolescente de 13 anos ainda revelou que teria sido agredida pelo ex-marido. “Eu tenho uma Lei Maria da Penha contra ele. Ele diz que eu caí da escada. Ele conta um monte de mentira”, afirmou.

PROCESSO DEMISSIONÁRIO CORRE NA PM

Afastado desde 2 de junho de 2019 por causa das investigações, o policial militar responde a um processo administrativo de natureza demissionária por causa da suspeita do estupro da adolescente de 15 anos. Ou seja, ele pode ser expulso da Polícia Militar do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.