Pedreiro é morto a facadas dentro de casa em Cariacica

Silvano de Souza Santos morava sozinho e foi morto na quarta (30), mas seu corpo foi encontrado nesta quinta-feira (31). Segundo familiares, ele vinha sendo ameaçado.

Vitória
Publicado em 31/12/2020 às 13h25
Local onde morava o pedreiro assassinado, em Flechal II, Cariacica
Local onde morava o pedreiro assassinado, em Flexal II, Cariacica. Crédito: TV Gazeta / Fabrício Christ

Um pedreiro de 43 anos foi morto a facadas dentro de casa no bairro Flexal II, em Cariacica. O crime aconteceu na última quarta-feira (30), mas o corpo de Silvano de Souza Santos só foi encontrado na madrugada desta quinta (31). Ele morava sozinho e, segundo moradores do bairro, tinha problemas com os vizinhos.

De acordo com relatos de moradores, na últimas segunda-feira (28), um grupo de homens usou um carro para tentar arrombar a garagem da casa de Silvano. Segundo a ex-esposa do pedreiro, ele vinha apresentando comportamentos agressivos.

"Teve algumas confusões com vizinhos, pode ter sido esse o motivo. Tem 20 dias que eu saí de lá, não sei o que aconteceu depois. Ele teve alguns desentendimentos com os moradores do bairro, mas antes era uma pessoa normal. Trabalhador, ele construiu as casas, comprou carro, nunca deixou faltar nada pra família", alegou a mulher, que preferiu não ser identificada.

Silvano de Souza Santos, de 43 anos
Silvano de Souza Santos, de 43 anos, foi morto a facadas dentro de casa em Cariacica. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Uma outra moradora do bairro, que também é parente de Silvano, afirmou que ele vinha sofrendo ameaças de morte. Segundo a mulher, que também não quis ter a identidade revelada, o pedreiro não acreditou nas ameaças e se trancou em casa por dois dias. “Parece que avisaram o que poderia ocorrer com ele, mas ele não acreditou e se trancou em casa durante dois dias. Aí foi o que aconteceu. Invadiram e mataram ele”, disse.

Silvano chegou a ser preso no último dia 17 de dezembro por mostrar o órgão genital para uma menina de 15 anos, que também é moradora do bairro Flexal II. Segundo a Secretaria de Justiça do Estado (Sejus), ele foi liberado por uma ordem judicial. A Polícia Civil informou que ainda investiga a morte de Silvano e a motivação ainda não foi determinada.

Com informações da TV Gazeta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.