ASSINE

Para fugir da polícia, suspeito se joga no Canal de Camburi, em Vitória

Ele acabou preso depois de atravessar o canal, já em Jardim da Penha. De acordo com a Polícia Militar, o homem e mais dois comparsas estavam em um carro tentando praticar roubos na Praia do Canto

Tempo de leitura: 2min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 24/12/2021 às 11h29
Camburi
Suspeito de assalto se jogou em canal e nadou para tentar fugir da polícia em Vitória . Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Um homem suspeito de cometer assaltos na Praia do Canto, em Vitória, se jogou no Canal de Camburi para tentar fugir da polícia, nesta quinta-feira (23). Ele acabou preso depois de atravessar o canal, já em Jardim da Penha.

O homem de 29 anos foi preso no final da tarde e levado para a Delegacia Regional de Vitória. Segundo os policiais militares, o preso tem várias passagens por roubo e tráfico de drogas.

De acordo com a Polícia Militar, o homem e mais dois comparsas estavam em um carro que foi roubado na terça (21). A PM disse que o trio usou o carro para tentar roubar várias pessoas na Praia do Canto, em uma região movimentada e cheia de restaurantes.

Este vídeo pode te interessar

Na Rua Aleixo Netto, segundo a PM, os homens tentaram assaltar uma idosa. Moradores viram, gritaram e chamaram a polícia, que chegou na rua pouco tempo depois.

Os três se assustaram com o barulho da sirene, abandonaram o carro roubado e começaram a correr. Dois suspeitos conseguiram fugir correndo pelas ruas da Praia do Canto. Já o homem de 29 anos pulou no Canal de Camburi.

Ele atravessou nadando da Praia do Canto até Jardim da Penha. Mas não esperava que do outro lado uma outra equipe da Polícia Militar já estivesse esperando por ele. O suspeito foi preso assim que saiu da água.

O nome do preso não foi divulgado pela polícia. Os outros dois suspeitos não foram localizados. O carro roubado foi entregue à Polícia Civil e será devolvido ao dono.

Com informações da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.