ASSINE

Operação da PF apreende carro com 51 kg de maconha em hotel de Piúma

Veículo foi apreendido em cumprimento de mandado de prisão e de busca e apreensão em local onde um dos suspeitos de tráfico internacional de drogas estaria hospedado

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 25/08/2021 às 21h11
Carro em Piúma foi encontrado com 51 quilos de maconha
Peugeot vermelho contendo 51 kg de maconha foi apreendido em hotel no Centro de Piúma. Crédito: Divulgação/ PF

Um carro contendo 51 kg de maconha foi apreendido em um hotel no Centro de Piúma, no Litoral Sul do Estado, durante a Operação Tamoios — deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (24). A operação da PF investiga o transporte de cocaína do Espírito Santo e do Rio de Janeiro para a Europa pelo mar.

O veículo foi apreendido em cumprimento de mandado de prisão e de busca e apreensão em um hotel na região central, local onde um dos suspeitos de tráfico internacional de drogas estaria hospedado. No entanto, ele não foi localizado no imóvel, mas acabou preso preventivamente no Rio de Janeiro.

O carro, um Peugeot vermelho de propriedade do suspeito preso, havia sido deixado na garagem do hotel em Piúma. Durante revista ao veículo, policiais federais encontraram 51 kg de maconha, que estavam em tabletes distribuídos em bolsas. O veículo e a droga foram encaminhados à delegacia regional da Polícia Federal, em Cachoeiro de Itapemirim.

SOBRE A OPERAÇÃO

Cerca de 60 policiais federais cumpriram 12 mandados de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal do Rio. Quatro mandados de busca  e dois de prisão foram cumpridos em território capixaba.

De acordo com a Polícia Federal, a investigação apurou que a organização criminosa age utilizando logística portuária de pequenas embarcações pesqueiras e mergulhadores profissionais. Os investigados, segundo a PF, usavam o subterfúgio da pesca artesanal e do mergulho para realizar, de forma organizada, o transporte de grandes carregamentos de cloridrato de cocaína para o Porto de Rotterdam, na Holanda.

A maioria dos integrantes da organização criminosa, que operava em conjunto com organizações transnacionais, são do Rio de Janeiro e transportavam a droga até o Espírito Santo, de onde embarcavam para a Europa.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.