ASSINE

Mercado ilegal: suspeito de vender armas no Norte do ES é preso

A prisão foi realizada na sexta-feira (1°) e faz parte da Operação Asfixia, que visa coibir o comércio ilegal de arma de fogo no Norte do Estado

Linhares
Publicado em 04/10/2021 às 07h14
Atualizado em 04/10/2021 às 13h40
Mercado ilegal: suspeito de vender armas no Norte do ES é preso. Crédito: Polícia Civil
Mercado ilegal: suspeito de vender armas no Norte do ES é preso. Crédito: Polícia Civil

Um homem de 52 anos, suspeito de comercializar armas na Região Norte do Espírito Santo, foi preso em flagrante pela Polícia Civil na sexta-feira (1º), em Rio Bananal. A polícia apreendeu com ele munições de diversos calibres, várias armas, entre revólver, carabinas e rifle, além de material para recarga de munições. 

A prisão faz parte da terceira fase da Operação Asfixia, que visa coibir o comércio ilegal de arma de fogo no Norte do Estado. A ação foi deflagrada por meio da Delegacia de Jaguaré e da Delegacia Especializada de Armas e Munições (Desarme).

As duas primeiras fases da ação, deflagradas em maio e agosto deste ano, resultaram na prisão de dez pessoas e na apreensão de 15 armas de fogo e mais de 500 munições. Com o suspeito preso na sexta-feira (1º) foram encontradas nove armas, fazendo o número total de todas as etapas da operação subir para 24. 

Na propriedade rural onde o homem foi localizado, a polícia achou as armas escondidas no teto da residência. O nome dele não foi divulgado pela polícia.

RELAÇÃO DAS ARMAS COM CRIMES

As investigações apontam que o homem de 52 anos era o fornecedor de armas para os municípios da Região Norte e contava com intermediadores que atuavam em outras cidades. Segundo a Polícia Civil, o armamento apreendido é usado na prática de outros crimes, como homicídios e roubos.

"O caminho natural dessas armas é para a prática de outros crimes, seja de homicídio, roubos, diversos outros crimes que estão na intenção dessas pessoas que adquirem essas armas. É muito importante quando nós tiramos essas armas de circulação, conseguimos prender aquelas pessoas que fornecem. Esse preso da última sexta-feira (1º) era um dos grandes fornecedores de armas para a Região Norte: LinharesJaguaréSão Mateus... Foi uma importante prisão", ressaltou superintendente de Polícia Regional Norte, delegado João Francisco.

COMEÇO DAS INVESTIGAÇÕES 

De acordo com a titular da Delegacia de Polícia (DP) de Jaguaré, delegada Gabriella Zaché, as investigações começaram no início de 2021, a partir da percepção da polícia sobre o aumento de crimes na cidade e do poderio de fogo dos envolvidos:

"Essa investigação começou no início do ano e visava coibir o comércio de armas em Jaguaré, porque a gente passou a observar os crimes de homicídio, os autores tinham grande poder de fogo. A partir daí, a gente passou a investigar quem estava fornecendo essas armas, foram presas quatro pessoas em agosto, seis em maio e, dessa vez, em Rio Bananal, esse homem que estava fornecendo armas para Jaguaré a autores de homicídio”, explicou.

Armas e munições apreendidas pela Polícia Civil. Crédito: Divulgação/Polícia Civil
Armas e munições apreendidas pela Polícia Civil. Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Atualização

4 de Outubro de 2021 às 13:14

Em coletiva de imprensa, a polícia divulgou novas informações sobre a prisão do suspeito nesta segunda-feira (4). O texto foi atualizado. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.