ASSINE

Líder de facção do Bairro da Penha é levado para a Polícia Federal

Pouco antes das 22h,  Geovani Andrade Bento, o Vaninho, e outros quatro detidos com ele em Guarapari, durante operação da PRF, chegaram à sede da Polícia Federal

Publicado em 18/02/2020 às 22h55
Atualizado em 19/02/2020 às 11h16

Preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na tarde desta terça-feira (18), Geovani Andrade Bento, o Vaninho, de 24 anos, e outras quatro pessoas foram trazidas de Guarapari para a sede da Polícia Federal, em Vila Velha. Segundo a assessoria da PRF, os detidos apresentaram documentos falsos para os policiais, o que configura crime.

Prisão de Geovani  Andrade Bento , o Vaninho, pela PRF. Crédito: PRF
Prisão de Geovani  Andrade Bento , o Vaninho, pela PRF. Crédito: PRF

Vaninho estava na lista dos bandidos mais procurados do Estado. É uma das lideranças do Primeiro Comando de Vitória (PCV), ao lado de outro bandido que figura na mesma lista, Fernando Moraes Pereira, o Marujo, de 26 anos. A facção criminosa é apontada pela polícia como a responsável pelos ataques ocorridos na sexta-feira (14), realizados após a morte de um adolescente de 17 anos no Bairro Bonfim, durante operação da Polícia Civil.

Às 21h45, Vaninho e os outros quatro presos chegaram à sede da Polícia Federal, mais de quatro horas após a prisão realizada em Guarapari. As advogadas Paloma Gasiglia e Patricia Cavalcanti, contratadas pelas famílias, afirmaram que não tiveram acesso a seus clientes. "Passamos horas tentando localizar nossos clientes, sem sucesso. É prerrogativa do advogado e estão nos impedindo de trabalhar, o que é crime. O preso, não importa o que tenha feito, tem direito de ser assistido por um advogado, como é direito de qualquer cidadão", assinalou Paloma.

As advogadas relataram ainda que nem mesmo na sede da Polícia Federal, onde os presos estão sendo ouvidos, foi dado a elas o direito de atuarem. "Fomos barradas, o que é um absurdo", informou a advogada.

Geovani Andrade Bento, o Vaninho. Crédito: Divulgação/PCES
Geovani Andrade Bento, o Vaninho. Crédito: Divulgação/PCES

DETIDOS NA BR 101

A prisão de Vaninho ocorreu na tarde desta terça-feira (18), durante uma operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Guarapari. Segundo o superintendente da PRF, Amarilio Luiz Boni, Vaninho voltava do Rio de Janeiro quando foi preso.

O criminoso estava em um Chevrolet Prisma com outras duas pessoas. Logo a frente estava outro veículo, um Prisma, também com duas pessoas, e que acabou sendo abordado pelos policiais. Segundo a assessoria de imprensa da PRF, quando isto aconteceu, o carro em que Vaninho seguia, logo atrás, fez uma manobra brusca em direção a um posto de gasolina, o que chamou a atenção dos policiais.

Uma equipe da PRF decidiu ir ao local e abordou o Prisma onde estava Vaninho e fez a prisão das três pessoas. Ao serem interrogados é que foi descoberto que estava no local uma das lideranças do PCV. A prisão ocorreu próximo ao Km 346, na BR 101, em Guarapari.

No local, equipes da PRF realizavam operação de reforço na fiscalização em razão do feriado de carnaval, com atuação voltada para o combate à criminalidade.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.