ASSINE

Líder de facção do Bairro da Penha é preso em Guarapari

Geovani Andrade Bento, o Vaninho, estava na lista dos 10 bandidos mais procurados do Estado. Ele é líder de facção responsável pelos ataques nas ruas de Vitória na última sexta-feira (14)

Publicado em 18/02/2020 às 18h16
Atualizado em 19/02/2020 às 11h14
Geovani Andrade Bento, o Vaninho. Crédito: Divulgação/PCES
Geovani Andrade Bento, o Vaninho. Crédito: Divulgação/PCES

Uma das lideranças do Primeiro Comando de Vitória (PCV), Geovani Andrade Bento, o Vaninho, de 24 anos, foi preso na tarde desta terça-feira (18), durante uma operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Guarapari. Ele estava na lista dos bandidos mais procurados do Estado.

Segundo o superintendente da PRF, Amarilio Luiz Boni, Vaninho voltava do Rio de Janeiro quando foi preso. O criminoso estava em um Chevrolet Prisma com outras duas pessoas.  Logo a frente estava outro veículo, um Prisma, também com duas pessoas, e que acabou sendo abordado pelos policiais. 

Segundo a assessoria de imprensa da PRF, quando isto aconteceu, o carro em que Vaninho seguia, logo atrás, fez uma manobra brusca em direção a um posto de gasolina, o que chamou a atenção dos policiais.

Uma equipe da PRF decidiu ir ao local e abordou o Prisma onde estava Vaninho e fez a prisão das três pessoas.  Ao serem interrogados  é que foi descoberto que estava no local uma das lideranças do PCV.  A prisão ocorreu próximo ao Km 346,  na BR 101, em Guarapari. 

No local,  equipes da PRF realizavam operação de reforço na fiscalização em razão do feriado de carnaval, com atuação voltada para o combate à criminalidade. Após a prisão, Vaninho foi levado para a sede da Polícia Federal, em Vila Velha.

Junto com Fernando Moraes, o Marujo, Vaninho era um dos principais aliados em liberdade de Carlos Carlos Alberto Furtado, o Beto,  líder principal do PCV e que está há quase uma década no poder.  

Prisão de Geovani Andrade Bento, o Vaninho. Crédito: PRF
Prisão de Geovani Andrade Bento, o Vaninho. Crédito: PRF

ATAQUES EM VITÓRIA

Segundo as investigações, Vaninho é uma das lideranças do PCV, facção criminosa que foi responsável pelos ataques ocorridos na última sexta-feira (14), após a morte de um adolescente de 17 anos no bairro Bonfim. Ruas de Vitória e bairros da Serra vivenciaram cenários de guerra, com depredações de veículos e lojas, ônibus e carros incendiados, vias interditadas, atendimento público suspenso em escolas, unidades de saúde, comércio fechado. Em meio ao conflito, uma população refém do medo.

O adolescente morto é Caio Matheus Silva Santos, de 17 anos, morador do Bairro da Penha. Investigações apontam que o menor era ligado aos líderes do Primeiro Comando de Vitória (PCV)

Conhecido como Três Bocas, em fotos divulgadas nas redes sociais Caio aparece portando armas e com a simbologia de membros da cúpula da facção. Nas redes sociais, é informado que ele era da "Tropa do Marujo" e ligado a Joãozinho da 12. É chamado de "filho do homem", mesma identificação que também utilizava em suas redes sociais.

TROCA DE COMANDO

Na noite desta segunda-feira (17), uma reportagem exclusiva de A Gazeta mostrou que o comando de Beto está sendo questionado por outras lideranças dentro da facção, o que tem causando tensão entre os traficantes e está por trás dos recentes conflitos registrados em bairros dominados pelo PCV.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.