ASSINE

Jovem morre em confronto com a polícia em Vitória; família contesta versão

Durante a manhã desta sexta-feira (25), um ônibus foi parado e quebrado na região do Bairro da Penha em protesto pela morte do rapaz

Publicado em 25/06/2021 às 08h41
Atualizado em 25/06/2021 às 10h50
Confronto entre moradores e policiais após morte de adolescente em Vitória
Confronto entre moradores e policiais após morte de adolescente em Vitória. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Um adolescente de 17 anos morreu durante uma ação policial no bairro Bonfim, em Vitória, na noite desta quinta-feira (24). De acordo com informações obtidas pela TV Gazeta, a polícia recebeu uma denúncia e foi até a Escada dos Trabalhadores, quando se deparou com três homens armados. Segundo a polícia, o trio atirou nos militares, que revidaram e o jovem de 17 anos, que estaria entre eles, acabou morrendo. A família diz que ele não estava armado e não trocou tiros com a polícia. O adolescente foi identificado como Danilo Candida de Souza

Confronto entre moradores e policiais após morte de adolescente em Vitória
Confronto entre moradores e policiais após morte de adolescente em Vitória. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Durante a manhã desta sexta-feira (25), um ônibus foi parado e quebrado na região do Bairro da Penha em protesto pela morte do jovem. Houve um confronto de manifestantes com a PM. De acordo com informações da TV Gazeta no local, foram lançados rojões contra os militares, que revidaram com balas de borracha.

Familiares do jovem morto continuaram protestando, dizendo que ele não estava armado e não atirou nos policiais.

De acordo com o Tenente Pereira, da Polícia Militar, três pessoas foram presas durante a manifestação no bairro Bonfim. Segundo ele, foram identificadas pessoas que estavam jogando pedras e disparando fogos de artifício na direção dos policiais. 

“A gente continuou lá em cima dando apoio à manifestação e, no meio do ato, algumas pessoas se exaltaram e começaram a jogar pedras e alguns policiais foram atingidos. Eles também dispararam fogos de artifício na direção dos policiais. Desse grupo, conseguimos identificar e prender três: uma mulher e dois rapazes. Foram trazidos à delegacia justamente pela parte de agressão aos policiais”, disse. 

Confusão no Bairro da Penha em Vitória
Protesto no Bairro da Penha em Vitória. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

POLÍCIA DIZ QUE JOVEM TINHA PASSAGENS 

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (25), o tenente Xavier, da Polícia Militar, explicou que o jovem morto já é conhecido pelos policiais e pelo departamento de inteligência da corporação.

“Ele já é conhecido tanto pelas nossas guarnições quanto pelo nosso serviço de inteligência. Ele tem duas passagens anteriores pela Justiça. Uma em 2018 quando com ele foram apreendidos duas armas de fogo, grande quantidade de entorpecentes e uma granada; e uma em 2020 com uma pistola 9 mm também. Há parentes dele que têm passagens pelo crime de tráfico de drogas, dois tios e um irmão. Então já é um conhecido da polícia”, disse.

O policial também falou sobre a ação desta quinta-feira (24), que acabou em confronto e a morte do jovem. Segundo o tenente, equipes da Força Tática fazem patrulhamento diário na região e foi em uma dessas patrulhas que o confronto teve início.

“Em um patrulhamento na Escadaria dos Trabalhadores, conhecida por um intenso tráfico de drogas e confronto com a polícia, os policiais se deparam com os indivíduos que empreenderam fuga. O menor reagiu à voz de abordagem e atirou contra os policiais e veio a ser alvejado. De pronto, as guarnições socorreram ele. Circularam em redes sociais alguns vídeos que mostram um alvoroço dos policiais querendo tirar para socorrê-lo o mais rápido possível. Nossa preocupação é em socorrer. A gente quer preservar vidas, inclusive do infrator. Mas ele deu entrada no hospital e veio a falecer”, explicou.

Material apreendido pela polícia com jovem morto durante confronto no bairro Bonfim nesta quinta (24)
Material apreendido pela polícia com jovem morto durante confronto no bairro Bonfim nesta quinta (24). Crédito: Divulgação / Polícia Militar

Ainda de acordo com o tenente, foram encontrados materiais ilícitos com o menor, como armas, munição e um rádio comunicador. “Foi apreendida uma pistola 9 mm, grande quantidade de munição e um rádio comunicador. O morro é todo monitorado por rádio, quando alguém sobe os pontos já são indicados. Quem está subindo, quantas pessoas, se é um veículo policial. O rádio estava de posse dessas pessoas que foram abordadas”, disse.

Segundo o tenente, o jovem ainda estava com mandado de busca e apreensão emitido pela autoridade judiciária. “Ele seria preso de qualquer forma. Era um mandado por crime análogo ao tráfico de drogas”, completou.

Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.