Homem invade condomínio e é morto em apartamento na Praia do Canto

Uma família, que mora no primeiro andar, foi surpreendida quando o invasor tentou entrar pela varanda do apartamento após pular o muro do prédio

Publicado em 26/03/2020 às 07h17
Atualizado em 26/03/2020 às 16h03

Uma família viveu momentos de pânico e horror dentro de um apartamento localizado na Rua Madeira de Freitas, na Praia do Canto, em Vitória, na noite desta quarta-feira (25). Por volta das 22h30, após ser impedido pelo porteiro de invadir o prédio, um homem, que andava alterado pelas ruas do bairro, deixou na calçada uma camisa e um boné e escalou o muro de um prédio vizinho para ter acesso ao condomínio de apartamentos.

Ao entrar na área do condomínio, o homem escalou o prédio e teve acesso à varanda do primeiro andar. No apartamento estava um médico, a esposa, que também é médica, e as filhas, que foram alertados, aos gritos de vizinhos, que  invasor  ameaçava entrar no imóvel.

Os moradores, então, tentaram impedir a entrada do invasor no apartamento. O homem tentou escapar indo em direção à varanda do segundo andar, mas foi segurado pelas pernas, momento em que desceu e entrou na varanda do primeiro andar após lutar com a família.

Segundo a polícia, após a luta corporal, o invasor foi morto com um golpe de faca no peito. Peritos e também policiais da DHPP estiveram no prédio e recolheram algumas imagens que mostram o momento que o homem invadiu o condomínio.

No muro do prédio vizinho ficaram as marcas de sangue do suspeito. Por causa disso, a polícia acredita que ele estava ferido antes de entrar no prédio.

Por volta da meia-noite, o corpo do homem, ainda sem identificação, foi tirado do apartamento e encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. Já o médico foi levado para a delegacia para prestar depoimento. Ele pagou fiança de R$ 800 e foi liberado.

O QUE DIZ A POLÍCIA

Em nota, a Polícia Civil informa que o morador do apartamento foi conduzido à Delegacia Regional de Vitória, onde, após os procedimentos apuratórios, foi autuado por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, mas tão somente de defender a própria integridade física e da família. Ele foi liberado após pagamento de fiança.

O Inquérito Policial será encaminhado ao Ministério Público Estadual, que definirá pela denúncia ou arquivamento.

Com informações de Tiago Félix, da TV Gazeta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.