ASSINE

Força Nacional faz balanço positivo do primeiro mês em Cariacica

As ações aconteceram em 28 bairros do município, com prisões e apreensões de drogas e armas

Publicado em 03/10/2019 às 22h54
Major Naíma, comandante da tropa da Força Nacional no Estado . Crédito: Esthefany Mesquita
Major Naíma, comandante da tropa da Força Nacional no Estado . Crédito: Esthefany Mesquita

Com a atuação da tropa da Força Nacional, em Cariacica, no mês de setembro, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) apresentou, nesta quinta-feira (03), um balanço e análises sobre os resultados do projeto que visa diminuir a criminalidade no município.

De acordo com o subsecretário de integração da Sesp, Guilherme Pacífico, as ações aconteceram em 28 bairros do município. "O projeto teve foco nas áreas onde existem mais crimes. Cariacica conta com 100 bairros, trabalhamos até agora em 28", destacou.

O número de homicídios aumentou no município neste mês. Em setembro deste ano, 10 pessoas foram assassinadas. Em agosto, antes da chegada da Força Nacional, foram nove mortes. E em julho, oito.

Entretanto, de acordo com o subsecretário, a quantidade de crimes resultantes em morte diminuíram no ano. "De janeiro a setembro do ano passado temos o total de 124 mortes, já este ano o número é de 107, é uma redução de 14%", destacou.  

Mesmo assim, Cariacica ainda é o município com o maior número de assassinatos no Espírito Santo este ano, seguida por Serra (103), Vila Velha (92) e Vitória (52).

Guilherme Pacífico pontuou ainda que os trabalhos estão iniciando e que os resultados de enfrentamento à Criminalidade são animadores. "Essa é a primeira modelagem sobre o cenário de interesse operacional. Vamos fazer um recorte para melhorar os resultados. Porém, já mostrou muita relevância em crimes patrimoniais", disse sobre as ações nos 28 bairros.

Segundo Pacífico, o número ainda não é o ideal, mas o programa vai continuar. “Queremos melhorar, e este é o desafio”, disse.

TRABALHO DA FORÇA NACIONAL

De acordo com a Major Naíma Amarante da Força Nacional, o trabalho da tropa tem surtido bons resultados. “Além das abordagens e apreensões, a tropa faz também um trabalho de aproximação com a comunidade. Os bairros onde o programa está atuando tem nos recebido muito bem, principalmente as comunidades mais assoladas pela criminalidade” relatou.

Naíma fez ainda uma ponderação. “A gente pede que, além de afeto, que a comunidade possa ajudar com informações”, disse.

Segundo informações da major, a Força Nacional trabalha todos os dias. “Estamos atuando de forma ostensiva todos os dias, nos bairros. Fazemos cerca de 150 a 200 abordagens a pessoas, 50 em veículo, 30 em motos, cinco a 10 em ônibus. Estamos fazendo o trabalho de ostensividade com maestria.”

A major completou ainda que os 28 bairros que estão no foco do programa contra criminalidade conta com 10 viaturas. “Todo suspeito é abordado”, pontuou.

OS NÚMEROS

  • 119 prisões sendo 17 por mandados em aberto por homicídio 
  • 20 armas de fogo 
  • 224 munições 
  • 431 kg de entorpecentes 
  • 124 homicídio de janeiro a setembro 
  • 2.333 veículos abordados 
  • 16.461 pessoas abordadas sendo 6 mil pela Força Nacional 
  • 18 veículos recuperados 1 pela tropa 
  • 582 ações de fiscalização de alvará em comércios 
  • 08 operações policiais 

BAIRROS DE ATUAÇÃO 

  • Flexal I
  • Flexal II
  • Graúna
  • Padre Gabriel
  • Castelo Branco
  • Rio Marinho
  • Jardim de Alah
  • Jardim Botânico
  • Alzira Ramos
  • Nova Rosa da Penha
  • Nova Esperança
  • Bandeirantes
  • Maracanã
  • Vila Izabel
  • Vista Mar
  • Campo Belo 
  • Bela Aurora 
  • Cariacica Sede
  • Prolar
  • Aparecida
  • Porto de Santana 
  • Porto Novo
  • Itaciba
  • Nova Brasília
  • Nova Valverde
  • Mucuri
  • Campo Grande
  • Vila Capixaba 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.