ASSINE

Filho de paciente com Covid-19 fura pneu de ambulância na Serra

O professor Lucas Salles afirmou em vídeo em suas redes sociais que furou o pneu do veículo para evitar transferência do pai para outro hospital

Publicado em 18/06/2020 às 21h38
Polícia Militar foi chamada após filho de paciente furar pneu de ambulância
Polícia Militar foi chamada após filho de paciente furar pneu de ambulância. Crédito: Reprodução

O filho de um paciente internado com Covid-19 furou o pneu de uma ambulância no pátio de um hospital para tentar evitar a transferência do pai para outra unidade. O caso aconteceu nesta quinta-feira (18), na Serra, no Espírito Santo. A Polícia Militar foi acionada e, apesar dos pedidos dos familiares, o paciente foi transferido.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o professor Lucas Salles explicou que o pai, o repórter cinematográfico Manoel Guedes Barreiro, estava em estado grave no Hospital Jayme Santos Neves e que, por isso, temia que a transferência pudesse piorar o quadro.

“Eu estou com meu pai internado aqui no Jayme, foi muito difícil conseguir a vaga para ele aqui. E ele ainda está intubado, ainda não está bem, está na UTI, e eles estão querendo transferir meu pai agora para o Hospital Evangélico. Vão colocar ele em outro ambiente hospitalar, com outras bactérias, meu pai pode ser infectado e não resistir”, disse.

A esposa de Lucas, Andressa Nobre, disse que eles não entenderam a justificativa dada pelo hospital para tirar Manoel da unidade.

“A Assistência Social do Jayme disse que esse era o procedimento, que quando um paciente está estável eles transferem para dar o leito para pacientes mais graves. Porém, meu sogro está grave, intubado, é do grupo de risco”, disse, ressaltando que o homem tem 56 anos, é obeso, diabético e hipertenso.

Diante da negativa do hospital aos pedidos de permanência do paciente, Lucas usou uma tesoura que estava no carro para furar o pneu da ambulância. A Polícia Militar foi acionada, conversou com o professor e pediu que ele arcasse com o prejuízo do veículo.

Depois de pagar pela troca do pneu, Lucas viu a ambulância retornar à unidade e fazer a transferência do pai. No início da noite desta quinta-feira (18), o paciente deu entrada no Hospital Evangélico.

SESA

Em nota, a direção do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves esclareceu que, como o quadro clínico do paciente evoluiu favoravelmente estável, foi decidido pela transferência dele para continuar o tratamento em leito de retaguarda e liberar o leito para internação de pacientes graves, já que o Hospital Jayme é a maior unidade pública do Estado para atendimento a pacientes graves/potencialmente graves de casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus.

"É importante frisar que as transferências de pacientes ocorrem, de acordo com a necessidade de giro de leitos, devido a ocupação do hospital, e do atendimento a pacientes graves, tendo como premissa o quadro clínico estável do paciente, com condições favoráveis para transferência", disse a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

Além disso, a direção do hospital informou que, no momento da internação do paciente, a família assinou um termo de ciência de que as transferências entre hospitais podem acontecer.

E também que todas as transferências seguem os protocolos de segurança nas ambulâncias, recomendados pelo Ministério da Saúde, com adoção de parâmetros mais rígidos para os profissionais, além da ampliação de desinfecção das unidades móveis.

*Com informações de G1/ES

Serra Polícia Militar Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 serra Hospital Dr Jayme Santos Neves

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.