ASSINE

Falso personal trainer é preso ao enviar anabolizantes pelos Correios em Vila Velha

Área de inteligência dos Correios acionou a Polícia Federal nesta segunda-feira (30) após identificar caixas com conteúdo irregular. Ao checarem, os policiais encontraram ampolas e prenderam o homem em flagrante

Publicado em 31/08/2021 às 08h11
Polícia Federal
Aproximadamente 200 ampolas foram apreendidas em uma agência dos Correios em Vila Velha. Crédito: Divulgação/Polícia Federal

A Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal no Espírito Santo prendeu, em flagrante, nesta segunda-feira (30), um homem que tentava enviar anabolizantes pelos Correios, em Vila Velha, na Grande Vitória.

As apurações começaram após a área de segurança dos Correios informar à PF que haveria várias caixas com indicativos de material irregular. O material era remetido para vários estados brasileiros.

Os policiais, então, acompanharam o momento em que o suspeito postava as encomendas e fizeram a prisão em flagrante do remetente da carga após constatação de que no interior das encomendas haviam aproximadamente 200 ampolas de anabolizantes diversos.

O preso, que não teve o nome, nem a idade divulgados, responderá por contrabando e crime contra a saúde pública, previstos, respectivamente, nos artigos 334-A e 273, §1º-B, do Código Penal, cuja pena varia de 02 a 05 anos de reclusão para o primeiro e de 10 a 15 anos de reclusão para o segundo.

Policias federais apreendem anabolizantes que seriam enviados de Vila Velha para outros Estados

Aos policiais, o preso disse que, apesar de não ter formação na área, trabalha como personal trainer. Disse também que compra os anabolizantes de outra pessoa e os revende em quantidades menores para todo o Brasil.

GRAVIDADE

Delitos dessa natureza são considerados de grave potencial ofensivo pela Lei, especialmente porque são os jovens, em sua maioria, os destinatários desses produtos.

Anabolizantes podem causar graves danos à saúde quando não prescritos por um médico e ainda mais perigosos quando não se tem a menor condição de aferir a procedência desses produtos.

Agora as investigações prosseguem buscando mais provas, bem como determinar se há o envolvimento de mais pessoas.

PARCERIA COM OS CORREIOS

A Polícia Federal trabalha em parceria com o setor de segurança dos Correios e está atenta ao uso ilegal de seus serviços para o cometimento de crimes.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.