ASSINE

Ex-funcionária dos Correios que ajudou bandidos em roubo é presa no ES

Segundo a Polícia Federal, a mulher foi condenada pela Justiça pelo crime de peculato; ela foi encontrada após postar em rede social

Cachoeiro de Itapemirim
Publicado em 10/10/2021 às 12h10

Uma ex-funcionária dos Correios, condenada pela Justiça por ajudar bandidos a roubar uma das agências no Sul do Espírito Santo, foi presa na noite deste sábado (9) em Marataízes, Litoral Sul capixaba. Segundo informações da Polícia Federal, a mulher era considerada foragida e foi condenada a quatro anos e quatro meses de prisão pelo crime de peculato, por ter fornecido informações aos criminosos que os auxiliaram no roubo. O nome dela não foi divulgado.

A prisão foi uma ação conjunta da PF com a Guarda Municipal, e os agentes de Marataízes encontraram a mulher após uma publicação dela nas redes sociais, que identificava o local em que estava, uma lanchonete no bairro Barra de Itapemirim. Os agentes foram até lá e cumpriram o mandado de prisão. 

Mulher que ajudou bandidos em roubo a agência dos Correios é presa em Marataízes

A mulher não resistiu à ação dos agentes da Guarda e foi encaminhada para a Delegacia de Itapemirim, cidade vizinha, onde permanecerá até ser transferida para o sistema penitenciário. Não foram divulgadas informações sobre a data e a cidade do crime pelo qual ela foi condenada.

A reportagem de A Gazeta acionou os Correios e a empresa  afirmou que trabalha em parceria com os órgãos de segurança pública e colabora com as investigações. Outros detalhes não foram repassados. "A empresa investe rotineiramente na melhoria de estrutura de segurança das suas unidades", finalizou, por meio de nota.

PECULATO

Art. 312. Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio:

§ 1º - Aplica-se a mesma pena, se o funcionário público, embora não tendo a posse do dinheiro, valor ou bem, o subtrai, ou concorre para que seja subtraído, em proveito próprio ou alheio, valendo-se de facilidade que lhe proporciona a qualidade de funcionário.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.