ASSINE

"É um mistério", diz família sobre jovem encontrado morto em carro

Por telefone, a reportagem da TV Gazeta conversou com uma parente de Douglas, que não quis ser identificada. Segundo a mulher, a família está em choque com a morte do jovem, que morava na Serra e trabalhava de gesseiro

Publicado em 18/02/2020 às 12h37
Atualizado em 18/02/2020 às 14h28
Homens abandonam carro onde corpo foi encontrado em Vitória. Crédito: Reprodução
Homens abandonam carro onde corpo foi encontrado em Vitória. Crédito: Reprodução

A família de Douglas Martins, 26 anos, o jovem que foi encontrado morto a tiros dentro de um utilitário de luxo abandonado no bairro Santa Tereza, em Vitória, no último domingo (16), ainda tenta entender, no meio de tanta saudade, o que pode ter acontecido com o rapaz.

Por telefone, a reportagem da TV Gazeta conversou com uma parente de Douglas, que não quis ser identificada. Segundo a mulher, a família está em choque com a morte do jovem, que morava na Serra e trabalhava de gesseiro.

.x

Parente de Douglas

"Ele era tão pacificador, que ele achava que poderia mudar o mundo. O mais provável que a gente acha que pode ter acontecido é que ele foi se "amostrar", ostentar com o carro, só pode. Douglas era uma pessoa espetacular, era um menino alegre. Era um menino que, mesmo quando tudo estava ruim, ele estava rindo. Isso aí (o crime) está um mistério para todo mundo"

Vídeo de câmeras de segurança registraram o momento em que o carro é abandonado por quatro homens, um deles, que saiu pela janela de trás, estava com uma arma na mão. Após deixarem o carro, os suspeitos fogem correndo pela rua (veja abaixo).

Na tarde desta segunda-feira (17), parentes de Douglas foram até o Departamento Médico Legal (DML) e saíram sem falar com a imprensa. O corpo dele foi liberado por volta de 13h30.

O carro onde o corpo foi encontrado era da irmã do jovem. Ela disse que emprestou o carro ao Douglas pra que ele levasse os filhos dela ao shopping. Ele deixou as crianças e desapareceu. O caso esta sendo investigado pela Polícia Civil, mas até o momento não se sabe quais são os autores, nem a motivação do crime.

Com informações de Mayara Mello, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.