ASSINE

Cacique do ES reforça importância de isolamento após caso de Covid-19

O município de Aracruz, no Norte do ES, tem 12 aldeias e 10 estão isoladas. Indígena com coronavírus é idosa e está na UTI

Publicado em 23/04/2020 às 13h26
Atualizado em 23/04/2020 às 13h27
Cacique reforça importância do isolamento social
Cacique reforça importância do isolamento social. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) a primeira indígena contaminada com coronavírus no Espírito Santo. As medidas de segurança contra a doença foram reforçadas nas aldeias de Aracruz, no Norte do Estado.

O cacique da Aldeia Pau Brasil disse que reforçou as orientações para conter os avanços da Covid-19 entre os indígenas. "Nós recebemos a notícia sobre um membro da nossa comunidade com muita tristeza. Nós estamos orientando a comunidade para que faça o isolamento social", disse o cacique Valdeir.

A paciente infectada é idosa tem algumas comorbidades, como diabetes, problemas renais e cardíacos. Ela está internada no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra. Segundo a Prefeitura de Aracruz, a mulher apresentou dificuldade respiratória e febre.

De acordo com o prefeito da cidade, Jones Cavaglieri, Aracruz tem 12 aldeias e 10 estão isoladas. “Nós estamos tomando as providências. As aldeias, do total de 12, dez estão isoladas. Duas, por passar uma rodovia estadual no meio, ainda não conseguiram se isolar. Fiz contato com os caciques para que a gente possa fazer uma barreira sanitária para proteger essas duas aldeias também”, explicou.

Com informações do G1/ES e TV Gazeta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.