Trabalhador agora pode denunciar empresa pela internet

Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia lançou novo canal de atendimento on-line que permite fazer reclamação trabalhista sem sair de casa. Dados do denunciante serão sigilosos

Publicado em 20/05/2020 às 16h39
Atualizado em 20/05/2020 às 16h49
Carteira de Trabalho e Previdência Social do Ministério do Trabalho
Carteira de Trabalho: nova opção para registrar reclamações sobre irregularidades. Crédito: Carlos Alberto Silva

Trabalhadores já podem fazer denúncias trabalhistas sem sair de casa. A Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, antigo Ministério do Trabalho, lançou um canal de atendimento para reclamações de irregularidades e trabalho análogo ao de escravo, durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o órgão, a ferramenta permite que o trabalhador faça o registro contra uma empresa de forma on-line, sem precisar ir até a uma das unidades das superintendências regionais do Trabalho do Ministério da Economia. Por conta do isolamento social, as unidades não estão fazendo atendimento ao público.

A Secretaria informou que os dados pessoais do autor da denúncia serão sigilosos e não serão divulgados no curso de uma possível fiscalização. Se a delação for específica de trabalho análogo ao de escravo, não será exigida a identificação do denunciante.

Os servidores que atuavam no atendimento presencial poderão ser deslocados para realizar outras atividades.

COMO DENUNCIAR

  • O trabalhador precisa acessar o Canal Digital de Denúncias Trabalhistas no Portal Gov.br. Para isso, precisa cadastrar o CPF e uma senha na área de acesso. O canal pode ser usado para denúncias, reclamações e registro de irregularidades trabalhistas.
  • É importante lembrar que será necessário se identificar e inserir o maior número de informações possíveis para que a a área de fiscalização identifique corretamente o problema.
  • A Secretaria de Trabalho alerta que a denúncia não poderá ser anônima e que os dados do denunciante serão sigilosos, mesmo que a queixa resulte em uma possível fiscalização. O tempo estimado para realizar uma denúncia trabalhista é de cerca de 15 minutos.
  • Para o caso de trabalho análogo à escravidão, não é exigida a identificação de quem for denunciar no Gov.br. A denúncia deve ser feita no mesmo site.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.