Fundo imobiliário quer comprar 50% do TIMS, na Serra

Em comunicado, o fundo de investimento imobiliário XP Log informou que emitiu uma carta de intenções para adquirir parte dos imóveis do terminal, que passou por intervenções recentes

Vitória
Publicado em 15/01/2021 às 16h15
Terminal Industrial e Multimodam da Serra, o Tims
Terminal Industrial e Multimodam da Serra, o Tims. Crédito: Divulgação | TIMS. Crédito: Divulgação/TIMS

O fundo de investimento imobiliário XP Log, que tem como gestor a XP Vista Asset Management, quer comprar 50% do Terminal Industrial Multimodal da Serra (TIMS). O anúncio foi feito na quinta-feira (14), por meio de comunicado ao mercado.

Segundo o documento que atesta a realização de uma carta de intenções, os imóveis que pretende adquirir possuem área bruta locável total de 98.565 m2. Outras informações, inclusive o preço que o fundo estaria disposto a pagar pela aquisição, não foram divulgadas.

O espaço, inaugurado em 1996, e implantado em uma área total de 2,6 milhões de m², passou por intervenções recentes. A expansão, anunciada em 2019 pela Prefeitura da Serra, incluía a construção de um novo armazém logístico para os mais variados usos e tipos de clientes, uma portaria inteligente e mais moderna,  truck centers para apoio aos caminhoneiros, implementação de vigilância reforçada com monitoramento eletrônico, praça de alimentação, entre outros.

Os investimentos foram estimados em mais de R$ 200 milhões e a previsão era de que atraíssem 50 novas empresas e criassem 2 mil postos de trabalho na construção.

O condomínio pertence a duas empresas, Autovix Participações e Innova Brasil, que foram as responsáveis pelas intervenções.

Segundo o diretor do TIMS, João Checon, as melhorias já foram realizadas e muitas empresas estão terminando suas instalações. “Aquelas intervenções anunciadas lá atrás se confirmam. Não sei se são 50 empresas se instalando, mas definitivamente são muitas. Tem havido uma grande movimentação no terminal.”

Já em relação às contratações, ele explica que não tem informações, pois não há interferência do TIMS no processo, e que interessados devem procurar diretamente as empresas instaladas para verificar se há oportunidades de trabalho.

Quanto à venda de parte do terminal industrial, ele destaca: “Fomos sondados pelo fundo imobiliário, mas não temos interesse. Então, não há negociação. Eles querem comprar, mas não queremos vender.”

Serra serra Mercado imobiliário

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.