ASSINE

Banestes reduz taxa de financiamento para compra da casa própria

A taxa mínima para a casa própria passou de 7,95% para 6,65% ao ano, de acordo com a entrada. O novo valor passa a valer já a partir desta sexta-feira (1ª)

Publicado em 31/10/2019 às 18h44
Casa própria: bancos reduziram juros do financiamento após queda da taxa selic. Crédito: Freepik
Casa própria: bancos reduziram juros do financiamento após queda da taxa selic. Crédito: Freepik

Depois da Caixa, foi a vez do Banestes reduzir o juros para o financiamento da casa própria. O banco capixaba anunciou a mudança nesta quinta-feira (31) , motivado pelo corte da taxa selic. A taxa mínima passou de 7,95% para 6,65% ao ano, de acordo com a entrada, na aquisição pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). O novo valor passa a valer já a partir desta sexta-feira (01). O crédito para veículos também teve redução na taxa.

O percentual de financiamento imobiliário no Banestes pode chegar a 90% do valor de avaliação para imóveis residenciais, novos ou usados. A taxa - pouco menor que a da Caixa (6,75%) -  é válida para unidades de até R$ 1,5 milhão, com prazo de financiamento de até 420 meses.

VEÍCULOS E CONSIGNADO

O financiamento de veículos também teve redução de juros. As taxas passam de 0,87% para 0,82% ao mês para créditos de até seis meses. Já o crédito pessoal parte de 1,40% ao mês.  

Já a taxa do crédito consignado passou de 1,35% para 1,05% ao mês. Os valores são validos para novas operações

OUTROS BANCOS

Além do Banestes e da Caixa, o Banco do Brasil é um dos que divulgaram que haverá redução nas taxas de juros para várias de suas linhas de crédito. A aquisição de imóveis nas linhas Carteira Hipotecária e Sistema Financeiro da Habitação (SFH), dependendo do prazo e perfil do cliente, pode chegar a ter uma diminuição de até 0,82 pontos percentuais (p.p.) ao ano. Para a linha BB Crédito Veículos, a taxa de juros passa de 0,77% ao mês para 0,6% ao mês. Já para a aquisição de outros bens na modalidade BB Crediário, a taxa mínima passa de 3,27% ao mês para 3,15% e a máxima sai dos atuais 3,80% ao mês para 3,68%.

Outro banco que anunciou a redução de juros foi o Itaú. De acordo com a instituição financeira, o corte de 0,50 ponto percentual na taxa básica (Selic) será repassado integralmente em linhas de crédito. "O corte para pessoa física será no empréstimo pessoal, enquanto para pessoa jurídica será no capital de giro. Os novos valores passam a valer a partir de segunda-feira (04) e variam de acordo com o perfil do cliente e de seu relacionamento com o banco", disse em nota.

QUEDA DA SELIC

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) cortou a Selic pela terceira vez consecutiva depois de um período de 16 meses de estabilidade. O BC usa a Selic para controlar a inflação: quando esta última em alta ou acima da média projetada, o Copom eleva a primeira. Dessa forma, os juros bancários também tendem a subir, o que freia o crédito e o consumo. Com isso, a o aumento inflacionário cai. Mas com a inflação controlada e baixa, como agora, o comitê reduz a taxa de juros para estimular o consumo.

A Gazeta integra o

Saiba mais
banestes imóveis

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.