ASSINE

Banco Central decreta liquidação extrajudicial da Uniletra, corretora de valores do ES

Tal medida é tomada quando uma empresa do mercado financeiro começa a dar sinais de instabilidade financeira

Publicado em 13/02/2020 às 09h17
Atualizado em 13/02/2020 às 16h23
Uniletra atua na bolsa de valores e vai passar por um período de liquidação. Crédito: Pixabay
Uniletra atua na bolsa de valores e vai passar por um período de liquidação. Crédito: Pixabay

O governo federal, por meio do Banco Central, decretou a liquidação extrajudicial da Uniletra Corretora de Câmbio. Tal medida é tomada quando uma empresa do mercado financeiro começa a dar sinais de instabilidade financeira com a intenção de a falência da empresa e o prejuízo dos clientes.

A decisão foi publicada na edição desta quinta-feira (13) no Diário Oficial da União. A mesma publicação apresenta que Eduardo Felix Bianchini foi nomeado como liquidante da empresa - sendo responsável pela administração da Uniletra. Nesta manhã, inclusive, o liquidante já está em reunião com os representantes da empresa em Vitória.

A corretora nasceu no Espírito Santo em 1968 e começou como a corretora de câmbio da Unicafé, uma das maiores companhias exportadoras do grão em todo o mundo. Em 2001 a empresa entrou para a Bovespa e começou a atuar como corretora de investimentos, comercializando ações na bolsa.

Além da sede, em Vitória, a empresa tem escritórios em São Paulo e no Rio de Janeiro. A Uniletra foi procurada para comentar o assunto, mas ainda não se posicionou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.