ASSINE

Vídeo: chuva causa estragos em abrigo de idosos em Jerônimo Monteiro

Temporal de terça-feira (7) piorou as condições do único asilo do município, causando infiltrações e goteiras do teto, além de alagamentos nos quartos. Um dormitório foi interditado

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 08/12/2021 às 19h33

A chuva que atinge o Espírito Santo teve consequências para 19 idosos que vivem na Casa de Amparo aos Idosos Maria Bossoes Lannes, em Jerônimo Monteiro, no Sul do Estado. Após o temporal desta terça-feira (7), muitos cômodos ficaram alagados e um dos dormitórios do local chegou a ser interditado. Diante da situação, o abrigo precisa de doações para reparar os danos.

Wilma Campos, presidente da Casa de Amparo, afirma que a chuva dos últimos dias piorou as condições do abrigo, causando infiltrações e goteiras do teto, resultando em alagamentos nos quartos. Devido à situação, uma das alas de dormitório precisou ser isolada e os idosos tiveram que ir para outros quartos. No entanto, não tem cama para todo mundo.

O único asilo de Jerônimo Monteiro não estava contando com a necessidade de realizar obras de reparo para o telhado, por isso afirma que vai precisar de doações. “A situação é alarmante. Isso é uma vergonha, é revoltante. Nós já conseguimos materiais, mas os políticos do município não nos ajudam. Precisamos de coisas urgentes, não temos onde colocar os idosos”, desabafa Wilma Campos.

A Prefeitura de Jerônimo Monteiro destaca que não gerencia a Casa de Amparo, destacando que a instituição é filantrópica. Entretanto, a administração municipal pontua que destina ao local R$ 10 mil de recursos públicos, totalizando R$ 120 mil por ano.

Segundo a prefeitura, outros R$ 79 mil são repassados anualmente, por cofinanciamento do Estado, para a manutenção do local. A administração municipal afirma que a instituição fica localizada em uma região de alto-relevo, fora de qualquer risco de alagamento. O município informou ainda que, após a última chuva, se colocou à disposição com serviço de mão de obra assim que for adquirido o material de obras necessário para os reparos, o que, segundo o órgão, a Casa de Amparo ainda não fez.

Também demandada pela reportagem, a Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades) comunicou, por meio da Gerência de Proteção Social Especial, que está em contato com o município de Jerônimo Monteiro para acompanhamento e avaliação da situação. “Cabe frisar que os repasses de recursos estaduais, na modalidade de cofinanciamento, foram cumpridos. Caso seja necessária a ampliação do papel do Estado na questão, a parceria com o município será fortalecida”, informou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.